Bebê engasgada com leite é salva por PM em Birigui

Compartilhe esta notícia!

Mais um bebê engasgado com leite materno foi resgatado por policiais militares na região. Dessa vez, em Birigui, na manhã desse sábado (11). A mãe da criança procurou por socorro na sede da PM da cidade e foi auxiliada pelas equipes que ali estavam naquele momento.

A reportagem apurou que a menina tem 45 dias. Desesperada, a mulher chegou ao local e disse que a filha havia engasgado com leite, já não respirava e estava com o tom de pele roxeada. Diante da situação, o policial Cabo Silvério deu os primeiros atendimentos, auxiliado pelos policiais Cabo Lourival, Soldado Garcia, Sargento Agenor e Cabo Figueira.

Eles iniciaram a manobra conhecida como Heimlich. Alguns segundos depois, a bebê expeliu o líquido pela boca e voltou a respirar normalmente. Ela chorou e voltou a coloração normal da pele. Na sequência, a criança foi socorrida em uma viatura da Polícia Militar e encaminhada até o Pronto-Socorro Municipal. Ela passou por atendimento médico e continuou em observação, sem risco de morte.

ARAÇATUBA

Há uma semana, outro bebê foi salva por policiais militares, só que em Araçatuba. A equipe, formada pelo Sargento Gomes, Cabo Marcos Roberto e Soldado Bruno, estava no cruzamento entre as ruas Castro Alves e Joaquim Murtinho quando foi chamada por um casal, que rapidamente desceu de um veículo e solicitou socorro, pois o filho estava se engasgando.

Imediatamente, um dos policiais pegou o recém-nascido nos braços e iniciou a manobra conhecida como “heimlich”. Alguns segundos depois, a criança voltou a respirar. O menino foi socorrido até o Pronto-Socorro Municipal e passou por atendimento médico. O profissional que o atendeu elogiou a rapidez dos policiais, a qual foi essencial para salvar a vida das crianças. Depois de passar por alguns exames, o menino receberia alta.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Homem é preso com droga no Nova Americana

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O Setor de Investigações Gerais -SIG-,  da Polícia Civil …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *