18.9 C
Araçatuba
segunda-feira, maio 16, 2022

Grupo Despertar e ACIA farão orientações para atendimento a deficientes visuais no comércio de Araçatuba

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O Grupo Despertar, de deficientes visuais de Araçatuba, em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Araçatuba, planeja fazer orientações aos comerciantes quanto ao atendimento às pessoas com deficiência visual nos estabelecimentos comerciais e shoppings da cidade.

 

Na manhã desta quarta-feira (23), em reunião na sede da ACIA (Associação Comercial de Araçatuba), representantes do comércio, do poder público, do poder legislativo e membros do Grupo Despertar discutiram as ações.

 

Para a semana que vem, está prevista uma ação de orientação no calçadão, principal centro de compras do município, onde serão abordados comerciantes que terão informações sobre como proceder com clientes que tenham deficiência visual.

 

Um dos organizadores da ação e membro do Grupo Despertar, o empresário Sildemar Paulucci, afirma que o grupo identificou esta necessidade e criou um panfleto com informações básicas para informação dos comerciantes.

 

“O que a gente identificou é que a gente não pode ficar aguardando o poder público colocar piso tátil, fazer rampas de acesso, a gente como população e como cidadão pode ajudar. Então o grupo criou um informativo com os principais itens sobre como tratar um deficiente visual, você identificar um deficiente visual, ajudar a atravessar a rua, ajudar a chegar até o ponto de origem dele, sempre se comunicando. O deficiente visual não é incapaz, então trate sempre diretamente a ele. Eles querem inclusão social”, afirmou.

 

O grupo também prepara trabalhos para orientação em shoppings, supermercados, dentre outros, para ajudar na maior inclusão social dos deficientes visuais.

 

“A gente está buscando espaço para treinamentos em shoppings, no calçadão, nas escolas, então a gente quer divulgar essa informação para que o conhecimento tire esse medo da população de tratar a deficiência visual com um certo preconceito”, disse. “Nosso Whatsapp é o 18 996274772, e a gente precisa muito de voluntários que possam doar uma hora por dia, não precisa ter dinheiro nem capacidade nenhuma, a gente precisa de amor e que a gente consiga disseminar essa informação”, explicou citando o telefone para contato das empresas que quiserem orientações.

 

10%

 

De acordo com números divulgados na reunião por representantes da ACIA, a região de Araçatuba possui 60 mil deficientes, sendo 20 mil apenas no município. Dentre todas as deficiências está a visual.

 

A psicóloga Fernanda Fernandes de Oliveira, que trabalha como escrevente técnica no Fórum de Araçatuba, afirma que as principais dificuldades encontradas por deficientes visuais são na hora das compras.

 

“Em uma loja de roupa você entrar, ter dificuldade para ser atendida no sentido de separar as roupas, encontrar os tamanhos, as cores. No mercado a questão de escolher os produtos, verificar os preços”, contou. Ela também dá orientações de como abordar um deficiente visual para atendimento. “Você pode se aproximar da pessoa, nunca chegar sem avisar, relando, puxando, sem avisar, senão a pessoa se assusta, a pessoa que é cega não vai estar esperando você, avisa ‘oi, bom dia, dá licença, posso te ajudar’, e pergunta de que forma ele quer ser ajudado. A orientação básica é você estender o seu braço, entregar o ombro à pessoa com deficiência caso o seu objetivo seja deslocar de um local para o outro, transitar dentro da sua loja”, explicou.

 

Para o gerente executivo da ACIA, Nei Ferracioli, ao atender bem aos deficientes visuais, os estabelecimentos estarão explorando um mercado importante de consumidores da cidade.

 

“Todos eles são consumidores potenciais, mas que muitas vezes tem uma dificuldade porque entram em um comércio e eles falam que há uma demora para atender. São cerca de 20 mil deficientes entre visuais e outros. E todos eles são consumidores, só precisa de atenção, carinho e respeito”, afirmou.

 

 

Ultimas Noticias