11.8 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Acadêmicos de Medicina ajudam bebê Ágata a vir ao mundo em parto de emergência

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Há mais de meio século Araçatuba já sonhava com o curso de medicina. Lideranças políticas e educacionais sabiam da importância, não apenas como alternativa acadêmica, mas principalmente pelo impacto que a iniciativa teria no atendimento à população pela formação de novos profissionais. Décadas se passaram e quando o governo federal abriu a possibilidade de novos cursos, dentro de um processo integrante do Programa Mais Médicos, Araçatuba voltou a sonhar. A abertura do processo de seleção e a escolha de uma instituição com histórico de qualidade e sucesso, como o Unisalesiano, também foram comemorados. Todos sabiam que seria diferente. Nestes poucos anos de curso, várias iniciativas mostraram a importância da faculdade de medicina na cidade. Mas, no início deste mês, uma nova experiência. Acadêmicos acompanharam um parto de emergência em uma unidade de saúde.

Desde que o curso de medicina foi instalado em Araçatuba, várias ações e investimentos foram desenvolvidos, tanto no setor público como na Santa Casa e, com isso, quem se beneficia são os pacientes de Araçatuba e até mesmo de cidades da região. Esse foi um dos compromissos anunciados pelo ex-reitor do Unisalesiano, padre Luigi Favero, que transformou a instituição em Araçatuba.

 

O PARTO

Sexta-feira, 14h40 do dia 8 de abril, UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro Morada dos Nobres, em Araçatuba. Esse momento, que parecia ser rotineiro na vida de quatro acadêmicos do 6º termo do Curso de Medicina do UniSALESIANO, se tornou inesquecível para o grupo.

Isso porque eles tiveram participação intensa e ativa no parto de emergência da jovem Paloma Carolina Assunção, de 21 anos. Graças ao trabalho da equipe envolvida, tudo ocorreu bem e Paloma e a bebê Ágata passam bem.

Coincidentemente, a maioria dos membros da equipe de atendimento era ligada ao Curso de Medicina do Unisalesino: os acadêmicos Diego Elias D’Carlos, Renata Alfena Zago, Natany Sales de Oliveira, Beatriz Bonilha Teruel Scavassa, a médica da UBS, Dr.ª Tayná Vilela Lima Gonçalves, que é docente/preceptora na unidade, e o médico do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Dr. Carlos Mori, docente da disciplina de Habilidades Médicas.

A doutora Tayná disse ter sido uma experiência muito enriquecedora para todos que participaram do parto na UBS. “Quando a gestante chegou, eles examinaram junto comigo, vimos que ela estava em trabalho de parto pelas contrações e dilatação do colo uterino”, contou.

O SAMU foi acionado e, no local, o doutor Carlos Mori sugeriu que o parto fosse feito de forma urgente por conta da dilatação. Todos os acadêmicos ficaram ao lado da gestante, dando o suporte necessário até o nascimento da bebê. “Os alunos já sabiam todos os mecanismos do trabalho de parto, bem como as condutas em casos de complicações devido já terem vivido isso na disciplina de Habilidades Médicas”, ressaltou o médico e docente da disciplina.

Segundo a médica Tayná, a bebê nasceu saudável e o sexo foi descoberto na hora do parto. “Foi muito emocionante. Elas foram encaminhadas para a Santa Casa em plena saúde e, de lá, foram para casa”, disse.

 

VISITAS

A equipe de profissionais da UBS Morada dos Nobres e os acadêmicos de Medicina do Unisalesino, bem como os médicos envolvidos, fizeram visitas à jovem e à bebê. Atualmente, elas moram de favor na casa de uma amiga de Paloma, no bairro Traitu. Além de Ágata, Paloma é mãe de um menino de um ano e dois meses, e enfrenta dificuldades financeiras para manter o casal de filhos.

Na manhã de sábado, dia 16 de abril, véspera de Páscoa, Paloma recebeu do grupo da UBS e do Unisalesino cesta básica, ovos de páscoa e fraldas. “Me senti acolhida por eles. Só tenho a agradecer tudo o que fizeram por nós”, disse a jovem. Quem quiser ajudar Paloma com fraldas, roupas e alimentos, deve ligar o telefone (18) 99739-6481.

 

Grupo relata experiência única e emocionante

 

É nítida a alegria estampada nos rostos dos quatro acadêmicos de Medicina do Unisalesino após terem ajudado, e com sucesso, o parto de Paloma. Eles definem esse momento da vida acadêmica como uma experiência única e emocionante.

 

Para o pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação do Unisalesino, professor André Ornellas, fato como este mostra a diferença do ensino que é aplicado aos alunos da Instituição. Além da abordagem teórica, há o investimento na humanização, ética e empatia para que o futuro profissional exerce seu trabalho da melhor forma. “É a nossa missão institucional, é o diferencial na vida dos nossos acadêmicos”, definiu.

 

O coordenador do Curso de Medicina do Unisalesino, Dr. Antônio Henrique Poletto, ressaltou que esta situação demonstra, claramente, a importância dos cenários de prática médica que, na Instituição, ocorre desde o primeiro ano do curso. “Dessa forma, é possível a integração e aplicação do conhecimento médico adquirido progressivamente”, frisou.

 

relato dos alunos

Renata Alfena Zago

“Nós tivemos a oportunidade de vivenciar a experiência de um trabalho de parto completo, desde o primeiro atendimento à gestante, dinâmica uterina, toque vaginal para conferir a dilatação, acompanhamento de cada fase do parto e o atendimento inicial ao recém-nascido, com aplicação do índice Apgar e aspiração das secreções. Tudo como aprendemos na teoria dentro da sala de aula. Assistimos mãe e bebê da melhor forma que podíamos, naquele momento. Foi muito emocionante, pessoalmente, muito rico como estudante e, infinitamente, maravilhoso como mulher.”

 

Diego Elias D’Carlos

“Foi uma experiência espetacular para mim e para todo que ali estavam. Dificilmente teremos uma outra oportunidade como essa em nossa trajetória acadêmica. Foi uma aula sobre parto emergencial que tivemos, uma prática, em campo, com todas as manobras, protocolos e ensinamentos que, inclusive, o nosso professor, Dr. Carlos Mori, ensinou muito bem. Fiquei muito feliz em ver que o parto, mesmo emergencial, correu da forma humanizada, respeitando mãe e bebê. Gostaria muito que meus colegas também pudessem ter essa experiência gratificante, de colocar um ser tão especial no mundo.”

 

Beatriz Bonilha Teruel Scavassa

“Confesso que nunca imaginei presenciar um parto de emergência em uma UBS e, muito menos, participar de um momento como esse. Foi um misto de sentimentos: no começo, ansiedade e medo; no final, alegria e alívio por tudo ter dado certo. Me sinto honrada e agradecida por ter visto mãe e filha bem, ambas com saúde. Isso é gratificante e ficará para sempre em minha memória.”

 

Natany Sales de Oliveira

“Foi uma experiência única, pois conseguimos realizar o parto da melhor maneira possível. Eu já tinha assistido alguns partos, mas, igual esse, nunca. Correria, tensão, adrenalina e eu tentando acalmar a mãe. Conseguir colocar em prática alguns pontos que aprendemos na teoria. Nunca esquecerei desse momento. Foi gratificante, especial, emocionante. Todos que estavam presentes fizeram um ótimo trabalho.”

 

 

EXPERIÊNCIA – Acadêmicos vivenciaram na prática o aprendizado da sala de aula2

 

Ultimas Noticias