BARRADO - Gerente da Associação Comercial, Nei Ferracioli, é impedido de entrar na prefeitura

Dilador barra representante da Associação Comercial em reunião na prefeitura

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O gerente da Associação Comercial e Industrial de Araçatuba, Osney Ferracioli, foi impedido de participar de reunião do prefeito Dilador Borges Damasceno (PSDB) com representantes do comércio local. O encontro ocorreu na manhã desta quinta-feira (8) e teve como objetivo discutir saídas para o comércio local em meio às restrições de atividades durante a pandemia de covid-19.

De acordo com o próprio gerente, após ser convidado a participar da reunião pelo presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Araçatuba), Gener Silva, Ferracioli foi surpreendido ao ser barrado na prefeitura.

A comunicação foi feita pelo próprio Gener Silva, que foi informado da proibição quando chegou à prefeitura. Ferracioli pediu para falar com alguém da administração e foi recebido por Deocleciano Borella Júnior, chefe de gabinete do prefeito, que o comunicou do veto.

“O Borella comunicou que devido às críticas que eu faço do prefeito nas minhas redes sociais eu não sou uma pessoa bem-vinda na prefeitura, mesmo sendo representante da Associação Comercial”, explicou Osney Ferracioli em entrevista à Clube FM e ao jornal O LIBERAL REGIONAL.

O gerente da ACIA afirmou então que teve que ser substituído no encontro pelo diretor jurídico da associação, o Dr. Danilo Zaninelo Silva.

“Eu pedi para o Dr. Danilo, nosso jurídico, para participar da reunião, ele participou, mas eu tive que sair e realmente eu fui barrado na prefeitura porque o prefeito está chateado, magoado, porque eu como cidadão provavelmente não tenho direito de fazer nenhuma crítica ao prefeito”, ironizou o diretor.

O diretor da ACIA acredita que o ato do prefeito de barrá-lo em uma reunião vai contra os princípios básicos da democracia.

“Eu acho que quando uma pessoa se propõe a exercer um cargo público ele tem que estar preparado emocionalmente e psicologicamente para os elogios e, principalmente, para as críticas. As críticas fazem parte do regime democrático”, finalizou Nei Ferracioli.

A reportagem questionou a assessoria de comunicação da prefeitura sobre o fato, porém, não recebeu resposta do poder executivo até o fechamento desta edição.

Reunião

De acordo com o presidente do Sincomércio, Gener Silva, o objetivo dos lojistas na reunião era propor para o prefeito Dilador Borges Damasceno a liberação do modelo “take away” de vendas para o comércio local, que consiste na compra da mercadoria no estabelecimento, porém sem adentrar a loja.

Também foi proposta a ideia de estabelecer um número de mínimo de pessoas para entrada nos shoppings.

“Eu sugeri um tipo de atendimento de estabelecer uma quantidade das pessoas que entram em um shopping e no outro, por exemplo, 30 pessoas entram e, à medida que saem, são substituídas”, afirmou o presidente do Sincomércio.

Segundo o presidente da entidade, o prefeito e alguns de seus secretários presentes acharam as ideias relevantes, porém querem aguardar pronunciamento do governador João Dória (PSDB) nesta sexta-feira sobre a fase emergencial, que por enquanto tem a sua data de término para o próximo domingo, dia 11.

A reunião teve a duração de aproximadamente duas horas, começando às 9h e terminando próximo às 11h e foi realizada no salão azul do Paço Municipal, com a presença de representantes do comércio, do calçadão, dos shoppings e do sindicato de bares e restaurantes.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Especialista alerta para a queda no volume de chuva e a necessidade de planejamento

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O professor doutor Fernando Braz Tangerino Hernandez, professor titular …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *