PM de Andradina dá início à Patrulha Maria da Penha

Compartilhe esta notícia!

A 1ª Companhia da Polícia Militar de Andradina começou a colocar em prática a “Patrulha Maria da Penha”. O projeto tem o objetivo de realizar visitas domiciliares às mulheres vítimas de violência doméstica no município a fim de coibir e prevenir novos crimes contra elas.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, sem deixar de lado as demais atribuições, a Polícia Militar fará visitas às mulheres que foram agredidas e/ou ameaçadas pelos companheiros ou familiares, e que registraram ocorrências e possuem medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha, ou, dependendo da necessidade, mesmo sem as medidas.

“Esta ação visa coibir e prevenir novas práticas de violência doméstica contra essas mulheres. Nas visitas, elas serão orientadas sobre as ações de prevenção que podem adotar, sobre o App “SOS Mulher”, desenvolvido pela Polícia Militar, e sobre outras dúvidas referentes ao assunto”, informou a Corporação por meio de uma nota.

Caso a mulher esteja sendo agredida, ela ou quem puder ajudá-la, deverá acionar a Polícia Militar por meio do telefone 190, para uma equipe se deslocar, prestar socorro e prender o agressor.

Nas primeiras visitas realizadas ao longo da semana, os policiais militares visitaram as irmãs Lohayana Lopes e Brenda Letícia, que foram vítimas de violência doméstica, concordaram com a publicação como forma de divulgar o trabalho e incentivar outras mulheres a denunciar agressões e abusos que vierem a sofrer no âmbito familiar.

PEDIDO INUSITADO

Andradina foi palco recentemente de um pedido de socorro diferente. Uma mulher que era agredida e ameaçada pelo companheiro ligou para o telefone 190 e de maneira discreta pediu uma pizza.

Essa forma de agir foi entendida como pedido de socorro por parte da solicitante que sofre violência doméstica. Rapidamente, as viaturas se deslocaram até o endereço e se depararam com o autor na área da frente da residência. Ele, ao perceber a aproximação da viatura, entrou rapidamente no imóvel. Enquanto isso, a vítima foi ao encontro dos policiais e pediu para que verificassem a procedência de uma motocicleta que o companheiro trouxe e estava nos fundos da casa.

No quintal havia uma moto Honda/CG 150 Fan, produto de furto, na data anterior. O suspeito conseguiu fugir do local. Em depoimento, a declarante relatou que o amásio é de São José do Rio Preto e já esteve por mais de 20 anos preso e a ameaçou de morte e, caso não conseguisse, mataria seus filhos. O caso ganhou repercussão nacional. O homem foi preso alguns dias depois por furto no centro da cidade.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Homem condenado no Rio de Janeiro é preso em Três Lagoas

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Pouco depois das 6 horas dessa quinta-feira, em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *