Mulher é presa após PM encontrar animais mortos e outros desnutridos em Birigui

Compartilhe esta notícia!

Policiais militares e ambientais flagraram animais em situação de maus-tratos, alguns deles já mortos, em uma residência localizada no bairro Silvares, em Birigui, na tarde de sexta-feira (27). A proprietária do imóvel foi multada em R$ 48 mil, além de ser presa em flagrante pela polícia.

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a cena no local chamou a atenção até mesmo das equipes que atenderam a ocorrência. Foram encontrados sete gatos vivos, porém todos desnutridos. Também havia um gato morto e em estado de decomposição, além de três cães vivos, porém desnutridos.

Outros dois cachorros estavam mortos e um deles com as vísceras para fora. A polícia apurou que a casa estava alugada para uma mulher, a qual foi localizada e informou que não residia no local. Ela também revelou que nas últimas duas semanas não conseguiu alimentar os animais.

Diante da situação, a área foi isolada para o trabalho da perícia técnica, além de uma médica veterinária com a equipe do Centro de Controle de Zoonoses do município. Os funcionários atestaram que, pelas condições dos animais mortos, eles estavam naquelas condições muito mais do que duas semanas.

Os animais estavam sem alimentação, sem água e em meio às fezes. Por conta da fome, as vísceras de um dos animais mortos serviam de alimento aos que ainda estavam vivos. A mulher recebeu voz de prisão em flagrante e foi encaminhada até a delegacia do município para prestar esclarecimentos. Além disso, ela foi autuada em R$ 48 mil. A indiciada permaneceu à disposição da Justiça. A Polícia Civil abriu inquérito para dar prosseguimento aos trabalhos investigativos. Os cães e gatos foram socorridos pela ONG Gruppa.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Polícia Rodoviária Federal apreende quase uma tonelada de maconha em Penápolis

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – PENÁPOLIS No início da tarde de domingo (26), equipe da …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *