Ciclista atingido por bomba durante ataques recebe alta da Santa Casa

Compartilhe esta notícia!

O jovem Clayton Teixeira Soares, de 26 anos, que teve os pés amputados depois da explosão de um artefato deixado pela quadrilha que assaltou duas agências bancárias de Araçatuba há mais de dez dias recebeu alta da Santa Casa da cidade na manhã dessa sexta-feira (10). Outros dois pacientes continuam internados na unidade hospitalar.

A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL apurou que o rapaz foi liberado por volta das 10h. Ele deixou o hospital em uma cadeira de rodas e seguiu para a casa da mãe, no bairro Umuarama, zona leste do município. Além dos pés, o jovem também teve alguns dedos da mão arrancados pela explosão. Ele contou que chegou a mexer em uma bomba deixada na área central, mas a que explodiu não foi tocada por ele.

De acordo com a Santa Casa, duas vítimas continuam internadas, sendo um paciente de 31 anos, o qual está em estado grave, sedado e intubado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e outro de 38 anos segue internado em quadro clínico estável.

INVESTIGAÇÕES

Os ataques aos bancos de Araçatuba continuam sendo investigados pela Polícia Federal. Até agora, sete pessoas estão detidas por suspeita de participação, já que a Polícia Militar realizou uma prisão nesta semana em Piracicaba. Houve também a detenção de Paulo César Gabrir, de 33 anos, que chegou a confessar informalmente ser o financiador da invasão à Araçatuba, mas a Justiça determinou o relaxamento da prisão. O suspeito teria dito ter gastado R$ 600 mil na logística da operação criminosa.

Em nota, o Tribunal de Justiça de São Paulo informou que o juiz de plantão de Sorocaba entendeu que não havia indício quer vinculasse o homem ao caso de Araçatuba. “Não houve apreensão de nenhum instrumento ou produto de crime relacionado ao caso em poder dos autuados (dinheiro, armas, explosivos), com exceção de uma denúncia anônima”, informou.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Balconista é preso com 85 tijolos de maconha

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O balconista G.G.S, 38 anos, residente em Goiânia (GO), …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *