Home Cidades Câmara cria CPI para apurar irregularidades no Hospital Auxiliadora

Câmara cria CPI para apurar irregularidades no Hospital Auxiliadora

6 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

A Câmara Municipal de Três Lagoas abriu CPI para apurar denúncias de supostos desvios de dinheiro público no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora. O pedido de abertura da CPI foi encaminhado pelo vereador Davis Martinelli (Democratas) e assinado por mais 14 vereadores. O período a ser apurado pelos integrantes da CPI é de janeiro de 2017 a abril de 2020. A comissão terá prazo de 90 dias para concluir o trabalho.

Entre as denúncias apontadas, estão a contratação de empresa de consultoria de propriedade de pessoas com grau de parentesco com a tesouraria do hospital; nomeação de coordenadora de enfermagem na ala pediátrica sem registro em órgão de classe; nomeação de coordenadora de enfermagem com grau de parentesco com o diretor da instituição; compra de R$ 150 mil em flores e aumento salarial desproporcional para integrantes do primeiro escalão.

A CPI é composta pelos vereadores Davis Martinelli (Democratas), presidente Jorge Aparecido Gueiroz, o Jorginho do Gás (PSDB), relator e Antonio Luiz Teixeira Empke Júnior, o Tonhão (MDB), membro. Os suplentes são os vereadores Wellington Ricardo de Jesus, o Cascão (PSDB), Ivanildo Teixeira de Faria, o póstolo Ivanildo (Democratas) e  Flodoaldo Moreno Junior, o Professor Flodoaldo (Solidariedade).

DENÚNCIA

O vereador Davis Martinelli disse que desde o início de março seu gabinete vem recebendo denúncias de supostas irregularidades. Inicialmente o vereador encaminhou as denúncias à Comissão de Saúde da Câmara. No entanto, como o volume de denúncias aumentou, ele optou por propor a criação de CPI, que chegou a ser criada no dia 5 de maio, mas no dia 11, alegando que não cumpria exigências do Regimento Interno, o presidente André Bittencourt mantou arquivar,

Novo pedido foi apresentado por Martinelli dias depois. O pedido foi analisado pelo Jurídico da Câmara e agora a CPI poderá ser instalada e começar a trabalhar.

Davis Martinelli disse que a maioria das denúncias recai sobre o administrador Marco Calderon. “Como a Prefeitura repassa dinheiro para a instituição e diante da gravidade e insistência das denúncias, temos o dever de apurar. Esperamos que ao final, a CPI apure que não há irregularidade e tudo esta normal no hospital”, disse o vereador Martinelli.

“O Hospital Auxiliadora tem mais de 100 anos. É um hospital de renome. É um hospital referência para 14 municípios, que dependem deste atendimento. Ninguém está denegrindo a imagem da instituição Hospital Auxiliadora. Recebemos as denúncias e para esclarecer a sociedade, se essas denúncias são verdadeiras ou não. Se ao final, nada de irregular for encontrado, nós seremos os primeiros a procurar a imprensa para parabenizar a instituição”, disse o vereador.

No período de janeiro de 2017 a abril de 2020, a Prefeitura repassou mais de R$ 153 milhões ao Hospital Auxiliadora.

 

COMEÇAR OS TRABALHOS

No início da noite de ontem, por telefone, o vereador Davis Martinelli, presidente da CPI, disse está aguardando apenas a publicação no Diário Oficial do ato da Mesa Diretora da Câmara criando a comissão para iniciar os trabalhos. “Vamos nos reunir e traça plano de atuação”, disse o vereador, que terá prazo de 90 dias para concluir os trabalhos.


Compartilhe esta notícia!