6.4 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Após aumento, Procon divulga preço dos combustíveis nos postos de Três Lagoas

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

O Programa Municipal de Defesa do Consumidor de Três Lagoas (Procon), além do trabalho de mediar conflitos, atuar na orientação de empresas e fiscalização, tem como norma de trabalho o levantamento de preços em épocas especiais para orientação dos consumidores. Na quinta-feira a Petrobras anunciou o aumento no preço da gasolina, diesel e gás de cozinha. Já na sexta-feira, quando o aumento chegou às bombas, equipe do Procon foi a campo para fazer levantamento de preços. O trabalho serve de base para quem vai abastecer.

O reajuste anunciado pela Petrobras foi de 18,8% sobre o preço da gasolina e 24,9% sobre o diesel. Já na quinta-feira alguns postos elevaram os preços. Essa variação de preço provocou corrida aos postos. Porém, o aumento elevado foi efetivado na sexta-feira, como o litro da gasolina passando de R$ 8,00  em alguns estabelecimentos.

De acordo com a assessoria da Prefeitura, o Procon verificou os preços em 25 postos existentes na cidade. A relação indica o posto, o tipo de combustível, o preço para pagamento em dinheiro, em cartão de débito e cartão de crédito.

A lista, que está disponível no site da Prefeitura, tem também o endereço de cada estabelecimento. Com esse trabalho, o Procon de Três Lagoas facilita o acesso às informações pelos consumidores.

 

JUSTIÇA DÁ PRAZO PARA EXPLICAÇÕES

A juíza Flávia de Macêdo Nolasco, da 9ª Vara Federal de Brasília, deu um prazo de 72 horas para que o governo federal se manifeste sobre o aumento do preço dos combustíveis. A ação civil pública foi impetrada pelo Conselho Nacional do Transporte de Cargas (CNTRC), Sindicatos dos Transportadores Autônomos de Cargas de Guarulhos e de Jundiaí e pela Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista. A frente reúne 235 deputados e 22 senadores. O despacho com o pedido de informações para que a Justiça Federal decida sobre a liminar foi feito nesta sexta-feira. O prazo para que o governo e a Petrobras se pronunciem termina na segunda-feira (14). 

 

Ultimas Noticias