Suzano anuncia compra de terras e licença para instalação de fábrica de celulose

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – RIBAS DO RIO PARDO

A Suzano S.A. emitiu “Comunicado ao Mercado” nesta quinta-feira (12), informando a aquisição de mais de 100 mil hectares e a “licença de instalação” de uma indústria de celulose em Ribas do Rio Pardo. A indústria tem capacidade para produção de 22,2 milhões de toneladas ano. Trata-se de uma importante conquista para Mato Grosso do Sul, que já tem três unidades em operação em Três Lagoas (duas da própria Suzano e uma da Eldorado Brasil).
A decisão da empresa reflete o empenho do Governo do Estado em captar investidores e propiciar ambiente de negócios ideal para atração de investimentos neste volume. A notícia consolida Mato Grosso do Sul como importante produtor de celulose.
Titular da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Jaime Verruck explica que a Licença de Instalação é um importante ativo que viabiliza a construção da fábrica, assim que a empresa decidir pela implantação.
“Um processo de instalação de indústria para chegar até este ponto, de ter licença ambiental e de instalação, demoraria entre três e quatro anos. Estes são indicativos de que Mato Grosso do Sul terá a quarta fábrica de celulose, mas ainda sem cronograma previsto”, destaca o secretário ao lembrar que entre as terras adquiridas pela Suzano, parte conta com ativos florestais.
Por conta da elevada produção, Três Lagoas é conhecida como a Capital Nacional da Celulose.

HISTÓRICO
A indústria de celulose de Ribas do Rio Pardo foi anunciada há vários anos. No entanto, mesmo com a licença, a iniciativa jamais saiu do papel. Agora, a decisão da Suzano de comprar a área de mais de 100 mil hectares e a licença de instalação, fica claro que o empreendimento será desenvolvido. (Com informações da Semagro)

LOGÍSTICA INÉDITA
A Suzano lança em sua operação florestal em Três Lagoas (MS) uma estratégia de logística inédita no mundo, um “supercomboio” que permite ganho no volume de madeira transportada e redução no consumo de combustível nas operações florestais. Chamado de hexatrem, o veículo tem extensão de 52 metros e conta com seis semirreboques engatados, com capacidade para transportar até 200 toneladas de toras de eucalipto de uma só vez, garantindo 127% de ganho na produtividade em relação aos tritrens e de 27% em relação aos pentatrens que a empresa utiliza em suas operações.
Até o momento 12 conjuntos de hexatrens, do total de 19, já estão em operação. Além das vantagens operacionais, os hexatrens trazem grande benefício em termos de eficiência energética e, consequentemente, ambiental. Seu consumo em litros de diesel por m³ transportado é 21,5% menor que o caminhão tritrem. Isso significa que, para cada 1 milhão de m³ transportados, há uma redução de emissão de aproximadamente 600 toneladas de CO2 equivalente (padrão de medição de gases de efeito estufa).

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

FEMINISMO – ser mulher nos dias de hoje é…

Compartilhe esta notícia! Jéssica Brandão Você sabe qual o papel da mulher na sociedade? Talvez …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *