14.3 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 26, 2022

Mais de 200 câmeras de segurança serão instaladas em escolas de Andradina

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

Todas as escolas de escolas de ensino fundamental, centros de educação infantil, creches e até mesmo a cozinha piloto de Andradina serão monitoradas 24 horas por dia. Segundo o secretário de Obras de Andradina, Geraldo Pilla, todas as unidades da rede Municipal de Andradina contarão com o novo sistema de segurança para garantir, não só a proteção ao patrimônio, mas também a segurança de funcionários e alunos envolvidos na Educação.

Segundo a secretária de educação. Estela Goda, o videomonitoramento acontecerá em tempo real com uma equipe de vigilância 24 horas por dia pronta para acionar órgãos de segurança, para coibir e identificar autores de crimes ocorridos dentro das unidades de educação. 

O monitoramento é remoto na central de segurança da New Line, uma empresa situada em Goiânia (GO), responsável pelo monitoramento de uma das maiores instituições bancárias do país. O valor do contrato é de aproximadamente R$ 189 mil. 

Já neste mês as unidades educacionais começam a receber 216 câmeras de alta definição e com visão noturna, 288 sensores de movimento e 24 centrais de alarmes e esse número pode ser ampliado. O monitoramento acontece em pátios cobertos e descobertos, corredores de acesso a salas de aula, secretaria, cozinha e locais de entrada e saída de alunos com fechamento em todo o perímetro da unidade. Os locais a serem instalados os equipamentos seguem orientação da Direção de Segurança Pública de Andradina, acompanhadas pelo seu diretor André Luís de Lima Augusto.  

A qualidade das imagens é superior à de outros modelos, sendo possível visualizar melhor rosto de pessoas e, dependendo da resolução, placas de veículos.

 “A instalação do sistema vai garantir a coibição e combate a furtos dentro das unidades escolares, que são comuns na rede pública mas, também é um mecanismo de segurança contra atos violentos e outros tipos de crimes dentro e nos entornos das escolas”, disse Geraldo Pilla.

Com o monitoramento, as câmeras têm potencial de reduzir ações criminosas, uma vez que as equipes de vigilância seguem um protocolo de acionamento das autoridades a cada ato suspeito. Assim que ativado toda a ação suspeita detectada gera um protocolo com a gravação remota das informações na nuvem, e também nos equipamentos físicos para manter as imagens seguras mesmo que falte energia ou o sistema esteja fora do ar. 

 

Segurança preventiva

O trabalho preventivo nas escolas também ocorre com viaturas e equipes treinadas que prestam assistência com patrulhamento ostensivo e rondas diárias, “em ação contínua” através da Atividade Delegada.

Tragédia de Suzano

Um dos eventos que motivaram a adoção de um sistema de vigilância em Andradina foi a tragédia de Suzano, na manhã de 13 de março de 2019 e que marcou o Brasil. O que era para ser um dia normal se tornou um trágico episódio que o Brasil custará a esquecer. 

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, ex-alunos do colégio, entraram encapuzados pelo portão principal da escola e executaram um brutal ataque a tiros. Oito pessoas morreram e outras 11 ficaram feridas. Após a chacina, Guilherme atirou em Luiz Henrique e cometeu suicídio em seguida, totalizando dez mortos.

“É um exemplo de um extremo de terror, mas se houvessem recursos tecnológicos mais eficazes talvez o destino do caso não teria sido tão difícil”, disse.

 

 

Ultimas Noticias