FAVORECIMENTO - Criação de novas lojas de rede de supermercado valorizaram funções ligadas ao comércio O LIBERAL REGIONAL

Funções ligadas ao comércio registram maior número de contratações em período difícil

Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Levantamento divulgado ontem pela Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados) mostra que, no período mais difícil enfrentado pelo mercado de trabalho na Região de Araçatuba em 2020, funções ligadas ao comércio foram as maiores geradoras de oportunidade de emprego nos 43 municípios.

O estudo mostra que a região, no quarto trimestre de ano passado, a região perdeu 2.548 postos, um dos piores desempenhos do Estado no período.

Na contramão da totalidade, atividades ligadas ao setor comercial – que começou o ano com as restrições de funcionamento devido ao aumento da pandemia de covid-19 – registraram expressivo saldo. Somente para a função de vendedor de comércio varejista, foram criadas 359 vagas. Dentre as cinco com melhor resultado, aparecem, na sequência, operador de caixa (226) e atendente de lojas e mercado (168).

Fora do comércio, as atividades de alimentador de linha de produção e auxiliar geral de conservação de vias permanentes completam o grupo das cinco funções com maior geração de empregos no período – 199 e 133, respectivamente.

Já as maiores perdas, no que diz respeito a contratações, aconteceram no campo. Apenas para o cargo de tratorista agrícola, foram eliminadas 963 vagas. Quedas elevadas também ocorreram em para as funções de operador de máquinas de beneficiamento de produtos agrícolas (-517) e operador de colheitadeira (-219).

ANÁLISE

Para o economista e professor universitário Marco Aurélio Barbosa, especialista em estudos e pesquisas de economia local e regional, os números mostraram uma recuperação da atividade comercial no final do último ano. Ele lembra que, ao longo de 2020, principalmente entre abril e agosto, as atividades ligadas a esse segmento estiveram represadas por causa dos sucessivos fechamentos dentre as ações de contenção do novo coronavírus.

A leve queda de casos, mortes e internações ocasionadas pela doença naquele período fez o governo estadual flexibilizar o Plano São Paulo, possibilitando a retomada gradual das atividades comerciais. “Essa situação favoreceu as contratações do setor comercial, em especial, para o fechamento do ano, época em que o saldo do emprego melhora para o segmento”, analisa Barbosa, ressaltando que, pela pesquisa, nota-se ainda crescimento de 2,1% na geração de empregos do último quadrimestre de 2020 na comparação com o mesmo período de 2019 em todo o comércio na região.

Mais uma vez, o estudioso destaca o papel que a abertura de dois grandes supermercados de rede teve para a valorização de ocupações ligadas ao comércio. “Os dois grandes destaques foram as ocupações de vendedor de comércio varejista e operador de caixa. Ambas as funções foram beneficiadas pelos investimentos recebidos na cidade de Araçatuba com a inauguração de dois supermercados de grande porte: a quarta loja do Supermercado Rondon e o Grupo Assaí”, destaca. Conforme O LIBERAL REGIONAL noticiou em janeiro, a abertura dessas lojas foi fundamental para que a cidade encerrasse o último com saldo superior a 700 empregos.

Sobre as ocupações que apresentaram saldos mais negativos, Barbosa cita que estão ligadas à agricultura porque, tipicamente, é um setor que enfrenta ajustes sazonais nos finais de ano, com demissões superando contratações. Ele acredita também que problemas relacionados ao clima, que impactaram no resultado da safra, podem ter refletido no nível de emprego rural.

 

Na crise sanitária, corte de 274 vagas de técnico de enfermagem

 

Pode parecer estranho, mas, no quarto trimestre do ano passado, com a região enfrentando as consequências da crise sanitária mundial, a quarta ocupação que apresentou saldo negativo na Região de Araçatuba foi a de técnico em enfermagem.

O levantamento da Fundação Seade mostra que, nos últimos quatro meses de 2020, foram eliminadas 274 vagas para a função.

O economista Marco Aurélio Barbosa avalia que o “boom” de contratações no ramo ocorrera nos meses anteriores. O cenário, porém, inverteu-se com a melhora nos números da pandemia observada no final de 2020, levando, assim, à dispensa de funcionários.

Mas, com a piora da crise sanitária a partir de fevereiro, Barbosa acredita que uma nova onda de contratações desses profissionais deve estar ocorrendo.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Unimed Andradina investe na instalação de 8 novos leitos para pacientes com covid

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO  – ANDRADINA A Unimed Andradina, a fim de atender a demanda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *