PROPOSTA - Público poderá dar ideias para o orçamento estadual em encontro na Câmara ANTÔNIO CRISPIM

Vereador pede volta das sessões presenciais em ofício

Diego Fernandes – Araçatuba

No início do mês de novembro, o vereador Lucas Zanatta (PV), enviou ofício para o presidente da Câmara, Alceu Batista (PSDB), pedindo para que as sessões ordinárias seguissem sendo realizadas no plenário da Câmara. A intenção do parlamentar, segundo ele, era evitar que temas importantes pudessem ser discutidos sem a presença do público.
No texto, protocolado no dia 5 de novembro, Zanatta afirma que, apesar da presença do público ser inviável por causa da obra, ele afirma que a dinâmica das sessões é perdida e cita as conversas fora dos microfones do plenário, que ajudariam na agilidade das discussões e das sessões.
Em resposta, enviada quatro dias depois, em 9 de novembro, Alceu afirmou que foi necessária a retirada dos equipamentos de som do plenário por causa da reforma e por conta disso não está sendo possível realizar as sessões no plenário. O mezanino onde os equipamentos ficavam será demolido, segundo o presidente, para melhorar a área de espera e os banheiros do local, visando dar mais conforto aos munícipes atendidos nos gabinetes. O mandatário do legislativo ainda cita que, seguindo em plenário, não seria possível a transmissão online das sessões.

Discordância
A reportagem entrou em contato com o vereador Lucas Zanatta (PV), que afirmou que não concorda com as sessões online e cita os projetos que estão sendo colocados em tramitação recentemente, como o pacote de aumentos e gratificações para cargos públicos, que poderia contar com manifestações da população em caso de sessões presenciais.
“Nós estamos passando agora por esses projetos absurdos de aumento de salário de vereadores, a população poderia se manifestar na porta da Câmara, agora como a população vai se manifestar tendo uma sessão online? Ela não tem acesso ao vereador neste momento, e isso tudo faz parte da vida parlamentar. O protesto, os votos contrários, a pressão daqueles que são contrários, porque isso é o parlamento”, afirmou.
Zanatta voltou a ressaltar que os debates perdem a qualidade no formato das sessões realizadas de forma online.
“Eu discordo, desde o princípio está claro que não havia a necessidade de voltar a sessão online, o plenário não está em reforma, o acesso da própria população poderia ser organizado, essa é a situação mais delicada. Mas uma sessão presencial entre os vereadores é diferente. Quantas coisas nós discutimos e debatemos ali na hora? Não substitui, e se não está havendo obra dentro do plenário, por que fazer a sessão online?”, questionou.

DISCORDÂNCIA – Lucas Zanatta (acima) discorda do presidente Alceu Batista (abaixo) e crê que sessões poderiam ser presenciais

Veja também

Central de Agendamento de teste Covid-19 será desativada

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que devido ao …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *