RISCO - Com erosão do aterro, buraco avança sobre a pista e pode comprometer a segurança da ponte

Vereador acusa Dilador de perder R$ 1 milhão para o Córrego Alvoradinha

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Historicamente o Córrego Alvoradinha, que corta o Bairro Alvorada, em Araçatuba, sempre causou transtornos, com alagamentos. A situação começou a mudar quando o vereador Cláudio Henrique da Silva começou a jogar peso político para buscar solução. Com forte atuação no bairro, ele assumiu esse compromisso, cobrando prefeito e deputados. Na sessão de segunda-feira, o vereador acusou a administração de Dilador Borges Damasceno de negligenciar a apresentação de projeto ao Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID), da Secretaria da Justiça e Cidadania. Com isso o município deixou de receber R$ 1 milhão para investir no Córrego Alvoradinha.
Segundo o professor Cláudio, antes da execução das obras, o Alvoradinha alagava muitas casas no trecho entre a Eça de Queiroz e o Ribeirão Baguaçu. “Como medida paliativa, os prefeitos promoviam limpeza e ações de desassoreamento, aumento a capacidade de vazão. Depois conseguimos emenda de R$ 300 mil e o ex-prefeito Cido Sério investiu mais de R$ 300 mil do município, fazendo a canalização com gabiões no trecho final. O problema próximo à Rua Eça de Queiroz foi resolvido”, disse o professor Cláudio, lembrando que era feita limpeza em outros trechos. “Esse foi o único prefeito que não limpou o Alvoradinha. Não fez nada no Alvorada”, disse.

DINHEIRO PERDIDO
Quanto aos recursos de R$ 1 milhão, o professor Cláudio disse que ele conseguiu R$ 500 mil e o vereador Jaime José da Silva mais R$ 500 mil. O pedido foi levado pelo deputado Roque Barbiere ao FID (Secretaria da Justiça e Cidadania. Foi publicado o edital para apresentação do projeto. No entanto, segundo ele, por negligência de alguém dentro da administração, a documentação não foi apresentada de acordo com o que exigia o edital. Araçatuba foi desclassificada e deixou de receber R$ 1 milhão para investimento no Alvoradinha.
“Infelizmente o município de Araçatuba perdeu por incompetência, por desatenção, por não ler com responsabilidade. O edital era claro e simples. Só por isso a Administração não recebeu 1 milhão de reais”, acrescentou o professor Claudio, garantindo que o prefeito Dilador Borges Damasceno admitiu para o problema que resultou na desclassificação do projeto de Araçatuba. “Ele chegou a sinalizar que poderia incluir este benefício em outro projeto, mas não o fez, deixando os moradores do Alvorada de lado”, disse o vereador.

EROSÃO EM PONTE
O professor Cláudio Henrique da Silva chamou a atenção para a erosão na ponte da Rua Clóvis Beviláqua. O buraco está avançando sobre a pista, mas nada foi feito pela administração até agora.

OBSTRUÇÃO – Sem limpeza e com galhadas dentro do córrego, no período de chuva pode transbordar

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

SP autua dez estabelecimentos em primeira noite de toque de restrição

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – SÃO PAULO A Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *