HISTÓRIA - Antiga rodoviária da Rua XV de Novembro foi construída por Abrão Buchala

Transporte como agente de transformação e desenvolvimento

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O Brasil tem dimensões continentais e as regiões apresentam características diferentes. Os meios de transportes promovem transformações e levam ao desenvolvimento. Enquanto na região Norte do país a maioria das cidades surgiu às margens dos rios, no Estado de São Paulo, as rodovias e ferrovias interiorizaram o desenvolvimento com a colonização de várias cidades. Na região Noroeste, a ferrovia foi o eixo do desenvolvimento e responsável pelo surgimento de muitas cidades, entre as quais Araçatuba, que hoje completa 113 anos.
Nessa quarta-feira (1º), foi aberta uma exposição de fotos e vídeos sobre a história do município. A mostra está disponível para o público até o dia 9, no Museu Ferroviário Moisés Joaquim Rodrigues. As visitas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, no horário comercial. O local para a exposição não poderia ser mais apropriado, o museu ferroviário.
São dezenas de fotografias que relatam diversos períodos da formação da cidade. Também estão sendo apresentados três vídeos que trazem informações e depoimentos sobre Araçatuba de todos os tempos. Um deles é sobre a cultura indígena, selecionado por meio de um edital de Cultura disponibilizado pela administração municipal por meio da lei de incentivo Aldir Blanc. Outro, chamado “Quem foi chegando” traz entrevistas com personagens que ajudaram a construir a história do município.

PROMOVER O DESENVOLVIMENTO
O crescimento de Araçatuba a partir da ferrovia teve a participação de muitos imigrantes. Pessoas de outras regiões brasileiras e até mesmo de outros países. Italianos, portugueses, japoneses, sírios e libaneses. A pecuária deve muito aos mineiros. Outros povos trouxeram o empreendedorismo, como a família Marques ou o sírio Abrão Buchala, que veio para o Brasil aos 11 anos e depois de passar por várias cidades, fincou raízes no Noroeste, com uma serraria (atividade típica dos portugueses), em Glicério. Depois, investiu em imóveis.
O empreendedorismo de Abraão Buchala ajudou muitas cidades, como Araçatuba, Birigui e Andradina. Sempre investindo em prédios comerciais. Sua visão futurista ajudou a trazer bancos, pois ele construía os prédios para locação.
O filho mais velho de Abraão, Jamil Buchala, que herdou do pai o empreendedorismo e hoje contabiliza mais de 25 mil lotes comercializados, tem várias histórias para contar. Ele lembra que a rodoviária da Rua XV de Novembro foi construída por seu pai. No térreo as plataformas de saída dos ônibus e estabelecimentos comerciais. Já no piso superior, um hotel, que era muito concorrido.
São muitos outros empreendedores que ao longo destes 113 anos construíram a história da cidade.

CONHECER – Exposição e peças do museu contam um pouco da história da cidade

Veja também

Araçatuba bate novo recorde de infecções em 24 horas pela Covid-19

Araçatuba bateu novo recorde de casos positivos de Covid-19 em apenas 24 horas. Foram constatadas …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *