DESTAQUE - Araçatuba, que completa 113 anos hoje, liderou a geração de empregos em outubro

Araçatuba e Birigui lideram a geração de empregos formais na região

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

No mês de outubro, entre as quatro maiores cidades da região, apenas Araçatuba e Birigui, apresentaram desempenho positivo no mercado de trabalho. Esse foi o resultado apresentado pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Previdência divulgado na terça-feira (30). Os dados de Araçatuba foram um presente para a cidade, que hoje comemora 113 anos.
De acordo com os dados levantados pelo professor, economista e pesquisador em economia local/regional, Marco Aurélio Barbosa de Souza (FAC-FEA), em outubro, Araçatuba obteve saldo positivo de 305 postos de trabalho, com 1.976 contratações e 1.671 demissões. Birigui registrou resultado positivo de 201 empregos, com 1.231 contratações de 1.030 demissões.
Por outro lado, as empresas andradinenses e penapolenses, demitiram mais que contrataram, gerando saldo negativo na empregabilidade local. No município de Andradina, as demissões superaram as contratações em 232 empregos, já para Penápolis, o resultado em outubro foi negativo em 95 postos de trabalho.

DESEMPENHO DOS SETORES PRODUTIVOS E RESULTADOS ACUMULADOS NO ANO
Em Araçatuba, os setores de comércio e serviços foram os destaques na geração de empregos no mês. Em Birigui, o desempenho produtivo foi impulsionado pela indústria e o setor da construção. Para Penápolis, os setores de serviços e agropecuária puxaram o fechamento de postos de trabalho, enquanto que em Andradina o saldo negativo foi gerado pelos ramos do serviço e indústria.
No ano, as quatro maiores cidades regionais, acumulam saldo positivo de 3.550 postos de trabalho.
Para o economista, apesar do resultado negativo de importantes cidades regionais nos últimos meses, o saldo positivo acumulado no ano na empregabilidade, gera uma expectativa de que a região feche o ano de 2021 com contratações superando as demissões, recuperando-se, parcialmente, do impacto da pandemia na economia e na geração de empregos. Todavia, para o pesquisador, o próximo ano, traz desafios para as empresas. Nota-se uma deterioração do cenário econômico, em especial, em relação a projeção de relevantes indicadores macroeconômicos para 2022, conforme divulgação realizada essa semana através do Focus – Relatório de Mercado do Banco Central, com destaque para a inflação e crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). O crescimento da inflação, além de reduzir o poder aquisitivo das famílias e gerar vários efeitos sociais e econômicos negativos, desencadeia também a necessidade de ajustes na política monetária, através do aumento da taxa básica de juros, taxa SELIC. O aumento da taxa Selic, que em economia é chamado de política contracionista, traz repercussões contraproducentes para a atividade econômica, desacelerando o crescimento do PIB.
RESULTADOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
O Estado de São Paulo apresentou também desempenho positivo em outubro, com saldo de 76.952 postos de trabalho com 591.815 contratações e 514.863 demissões. Do ponto de vista dos setores produtivos, constatou-se que os resultados foram puxados, principalmente, pelos segmentos de serviços e comércio.

 

Veja também

Araçatuba bate novo recorde de infecções em 24 horas pela Covid-19

Araçatuba bateu novo recorde de casos positivos de Covid-19 em apenas 24 horas. Foram constatadas …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *