15.4 C
Araçatuba
quarta-feira, maio 25, 2022

O que é #ARACATUBADOBEM?

 

Rodrigo Andolfato

No nosso último artigo de semana passada, apresentei de forma muito superficial o projeto #ARACATUBADOBEM. Pretendo hoje explanar de forma bem pormenorizada o projeto que visa trazer riqueza efetiva aos moradores de nossa cidade. Quero também deixar claro que, depois de Araçatuba, pretendo levar essa ideia a todas as cidades de nossa Região Alta Noroeste Paulista e, quem sabe, de todo o Brasil. O #ARACATUBADOBEM será uma Organização Não Governamental, uma ONG, diferente de tudo que você já viu. Digo isso, porque todas as ONGs que conhecemos, atacam na consequência e não na causa. “Como assim Rodrigo?”
Pois bem no artigo de hoje discorrerei sobre o alicerce deste projeto, o EMPREENDEDORISMO LOCAL. Quando falamos em ONG, a primeira coisa que passa na cabeça das pessoas é um grupo de idealistas que farão assistencialismo. No segundo momento, as pessoas logo concluem: “Mas já temos tantos grupos que fazem assistencialismo, e o que fica parecendo é que não resolve e que a sociedade cada vez precisa mais. Será que está dando certo esse modelo?”. De fato esse pensamento não está errado. Entra década e sai década, e vemos cada vez mais pessoas pensando em ajudar os necessitados ao invés de transforma-los em pessoas que não precisam de ajuda. Em síntese, a transformação de cidadãos necessitados em cidadãos independentes e livres, é a ideia principal do #ARACATUBADOBEM, mas não a única.
“Rodrigo, ainda não entendi. Explica melhor.” Perfeitamente leitores. Vamos à ideia de fato. O #ARACATUBADOBEM visa apoiar ideias que tirem a “necessidade” de um estado assistencialista na vida das pessoas, transformando-as em pessoas livres. Quantas pessoas não sonham em abrir seu negócio? Muitas. Mas ao se depararem com os custos e burocracias envolvidos, logo percebem que não vale a pena. Ou pior, quando não percebem, abrem seus negócios e descobrem-se trabalhando muito para sustentar o estado através de impostos altos, sem que sobre nada para si no final do mês.
Acham que estou exagerando? Por que no Brasil as pessoas preferem ser assalariados a serem donos de seu próprio negócio? Essa pergunta é facilmente respondida por muita gente que já tentou abrir legalmente seu negócio, e por conta de todo “Custo Brasil”, tiveram que fechar suas portas.
A ideia principal do #ARACATUBADOBEM estará justamente na mudança de pensamento sobre ser empreendedor. Sair da vala rasa de ver o mundo sob a ótica que o estado quer que as pessoas vejam. Traduzindo: FAZER SUCESSO NA INFORMALIDADE. Vender serviços e bens de consumo sem o “selo de garantia estatal”. Fazer negócios onde o custo do que se compra, mais o trabalho de si mesmo, resulte num preço de venda atrativo e que fica todo no bolso de quem o produziu.
“Ah Rodrigo, mas dá para confiar em algo sem o selo de garantia estatal?” Oras meu amigo leitor. Você já se esqueceu das carnes com papelão vendidas com “Selo de Inspeção Federal”? A maior empresa de proteína animal do mundo tinha fiscais do estado dentro de sua indústria, e isso não a impediu de vender papelão moído com carne. Quem garante de fato a qualidade de um produto é a experiência do mercado consumidor. Se alguém vende algo ruim, o consumidor tira essa pessoa do mercado. Simples assim.
Vejam vocês. Eu mesmo compro uma série de produtos naturais de pequenos comerciantes. E essa deve ser a ideia principal da nossa corrente do bem. Eu compro uma comida natural para cachorros, ao invés de ração, para minha Chalotte, uma spitz alemã. Essa comidinha a deixa mais feliz e é produzida por um cidadão de Birigui, que entrega em casa e que com certeza não paga um centavo em impostos. Compro mel de um grande amigo que sempre procura produtores idôneos e entrega o produto na comodidade de nosso lar, e com certeza não notifica o estado de todas suas vendas. “Esquecimento” este que enfraquece financeiramente o estado e ajuda a destruir essa máfia.
Mas a história mais interessante é de uma ex-caixa de supermercado que deixou sua “segurança” trabalhista para empreender vendendo produtos alimentícios direto do produtor rural. Sempre compro dela queijos de altíssima qualidade. Como contei no artigo da semana passada, expliquei para ela que muito melhor que se formalizar é faturar alto e ficar com o dinheiro. Nada de se formalizar e aumentar os custos. E que a ideia do #ARACATUBADOBEM seria justamente promover negócios locais com esse perfil de informalidade.
Então o #ARACATUBADOBEM é sobre empreendedorismo local? Sim, mas não somente. Nos próximos artigos explicarei várias ações que mudarão nossa linda cidade através do empreendedorismo local somado a responsabilidade social. Essa é a grande diferença do #ARACATUBADOBEM para nossa cidade e que a fará ter um lugar de destaque no Brasil. Gostou? Vem com a gente nessa! #ARACATUBADOBEM, faça parte você também!

Rodrigo Andolfato é empresário da Construção Civil, membro do ilan – Instituto Liberal da Alta Noroeste

Ultimas Noticias