12.2 C
Araçatuba
segunda-feira, maio 23, 2022

Governo de SP define novo salário mínimo estadual e envia projetos de reajuste para saúde, segurança e educação

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O governo de São Paulo confirmou nesta quinta-feira (3) o reajuste já anunciado para funcionários das áreas de segurança e saúde, além do reajuste e plano de carreira dos professores e o aumento do salário mínimo estadual. Os projetos foram enviados pelo governo João Dória (PSDB) à Assembleia Legislativa de São Paulo.

Segundo Doria, todas as medidas passam a valer assim que os projetos sejam aprovados pelos deputados estaduais. A data-base dos reajustes é o dia 1º de março, de acordo com o governador. 

Um dos projetos propõe um aumento de 10,3% no salário mínimo estadual. Com isso, trabalhadores que se enquadram na faixa 1 terão o valor pulando de R$ 1.163 para R$ 1.284, já na faixa 2 o valor passa de R$ 1.183 para R$ 1.306. O índice de reajuste teve como base o IPC/FIPE. O piso não é válido para servidores públicos municipais e estaduais. 

Para os funcionários das áreas de saúde e segurança, o projeto de reajuste é de 20%. Na área de saúde são cerca de 69 mil beneficiados, enquanto na segurança são 276 mil pessoas que terão seus salários reajustados, em caso de aprovação do projeto. Neste plano também está incluso um aumento de 10% nos vencimentos dos demais funcionários estaduais, que contempla 195 mil trabalhadores. 

Na terceira proposta enviada está o plano de modernização de carreira dos professores, com reajustes que chegam a até 73% para docentes da rede estadual, definindo o salário inicial da categoria em R$ 5 mil para docentes com jornada de 40 horas semanais. 

Os projetos de lei foram encaminhados para análise dos deputados. Se aprovados, retornam ao Executivo para a sanção do Governador João Doria e passam a ter vigência a partir da publicação da lei. 

“Nessa manhã, a Assembleia Legislativa, na pessoa do seu presidente, Carlão Pignatari, recebe o projeto do Executivo de reajuste salarial para os profissionais da Educação, da Saúde, da Segurança e todos os demais servidores estaduais”, disse o governador João Doria. “As medidas passam a valer tão logo tenhamos a aprovação da Assembleia Legislativa, mas a data base é 1º de março, seja qual for a data de votação e aprovação”, complementou. (Com informações do governo de SP)

 

Ultimas Noticias