ATRASO - Segunda empresa já está atrasada e agora, nova licitação será feita para pavimentação

Empresa da pavimentação desiste da obra da Pompeu e nova licitação será aberta

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

A Prefeitura de Araçatuba anunciou ontem, por meio da Secretaria de Comunicação Social, que nos próximos dias irá abrir nova licitação para contratar empresa visando as obras de pavimentação da Avenida Pompeu de Toledo no trecho entre as ruas Tupinambás/Sarjob Mendes e Anhanguera (marginal da Rodovia Marechal Rondon). A previsão é de que em até 45 dias seja divulgado o vencedor da nova licitação. O custo previsto é de R$ 7 milhões. O primeiro contrato, assinado em março de 2019, era de R$ 2.986.175,02.
A nota distribuída à imprensa, a administração municipal informou que fez a rescisão contratual com a empresa Sanches Sanchez LTDA, que foi a vencedora da licitação realizada inicialmente e cujo contrato foi assinado pelo prefeito Dilador Borges Damasceno em março de 2019.
“Em documento enviado à prefeitura, a empresa anuncia que não tem condições financeiras de dar continuidade à obra devido ao aumento dos custos dos insumos da construção civil e a perda de receita devido à pandemia, havendo assim a impossibilidade de cumprir com o trabalho com excelência”, diz a nota. A Prefeitura não informou se vai multar a empresa pelo não cumprimento do contrato e se vai aplicar outras sanções, como impedir que participe de novas licitações.
Como outras empresas que participaram da licitação abriram mão de assumir a obra, nova licitação será aberta.
Na nota há informação de que a massa asfáltica teve reajuste de 60%, mas não cita o período desse reajuste. “A previsão é de que o novo valor para a pavimentação ficará em torno de R$ 7 milhões para conclusão da obra, que compreende na pavimentação asfáltica, plantio de grama e ciclovia”, diz a nota, que não explica os motivos de elevação do custo de mais de 100% em relação ao valor do contrato inicial.
“Na obra de prolongamento da avenida Pompeu de Toledo, já foram investidos, aproximadamente, R$8.7 milhões para a canalização do córrego Machadinho e R$530 mil para implantação de guias, terraplanagem, plantio de grama e capa asfáltica, totalizando R$9.2 milhões”, diz a nota.

RECURSOS
Em julho de 2018 foi anunciada a liberação do empréstimo de R$ 12.521.754,68 pela InvestSP para execução das obras de canalização e pavimentação. A empresa TMK Engenharia S.A. foi contratada pelo valor de R$8.333.057,61 para fazer a canalização e a Construtora Sanches Sanchez LTDA pelo valor de R$ 2.986.175,02 para pavimentar a avenida. Outra licitação foi feita para canalização e o contrato, já com aditamentos, supera r$ 11 milhões. Agora, com nova licitação para pavimentação, o custo pode ficar muito mais alto, excedendo o valor do empréstimo. Não foi informado de onde virá o dinheiro para complementar.

ATRASO
A nova empresa, a Acxel Engenharia, foi contratada em agosto do ano passado para concluir a obra em 12 meses, conforme placa colocada no local, mas já está atrasada. O contrato firmado em 2020 era de R$ 8.710.043,34. Porém, com aditamentos, já chega a R$ 11.146.563,21.

 

 

Veja também

Atamor fará visitas a hospitais de todo o Brasil a partir de 2022; fundador pede doação de novelos de lã

Diego Fernandes – Araçatuba O grupo Atamor, de Araçatuba, que realiza ações no setor oncológico …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *