Mesmo com pandemia, exportações de Andradina crescem 4,3% em 2020

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O ano de 2020 foi atípico devido à pandemia do novo coronavírus. O problema na saúde refletiu diretamente na economia, causando sérios transtornos. No entanto, Andradina, como economia voltada para o setor rural, não sentiu os efeitos da crise mundial e manteve o ritmo de crescimento. No ano passado, o município exportou US$ 393,6 milhões contra US$ 377,34 milhões em 2019, o que representa aumento de 4,3% nas exportações. O saldo da balança comercial (diferença entre o que exportou e importou) foi de US$ 391,63 milhões, enquanto em 2019 foi de 376,31, o que representa aumento de 4,07%.

Historicamente o frigorifico Mouran abriu o caminho para as exportações andradinenses para a Europa. Hoje, o Friboi/JBS mantém a tradição vem conquistando novos mercados. Os principais produtos exportados em Andradina são carne congelada bovina (49%), outras preparações, conservas de carne, miudezas e sangue (18%), álcool etílico não desnaturado (15%) e açúcares de cana (13%).

A Chine continua como principal comprador dos produtos andradinenses. No ano passado, o gigante asiático comprou US$ 184 milhões, com aumento de 7,9% em relação ao ano anterior. Sozinha, a China representa 46,6% de tudo que Andradina exporta. Isso mostra a importância do país para a economia andradinense.

Os Estados Unidos, que sempre foram importantes aliado, permanece em segundo lugar como maior importador, comprando US$ 80,3 milhões. Porém, isso representa redução da ordem de 41% em relação ao volume comprado em 2019, quando chegou a 136 milhões de dólares.

Andradina é o maior exportador da Região Administrativa, superando Araçatuba, que exportou 74,75 milhões de dólares e Birigui, que exportou 23,26 milhões de dólares.

DESTAQUE  – Frigorífico JBS/Friboi representa mais de 65% das exportações andradinenses13

Compartilhe esta notícia!

Veja também

Vacina chega a todas as cidades da região

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ANDRADINA Os profissionais da saúde, que desde o início da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *