AÇÃO - Policiais da Deic sofreram escoriações ao cumprirem mandato de busca ARQUIVO

Servente é preso suspeito de agredir a ex-namorada em Araçatuba

Compartilhe esta notícia!

Um servente de 30 anos foi preso depois de agredir a ex-namorada, uma auxiliar geral de 34 anos, pela rua Deicola Fernandes Vieira, no Jardim do Trevo, em Araçatuba. A vítima também alegou ter sido roubada pelo suspeito. O crime ocorreu no início da noite de segunda-feira (5).

De acordo com informações do boletim de ocorrência, os policiais militares estavam em patrulhamento de rotina quando foram acionados pelo Copom (Central de Operações da Polícia Militar) para atendimento de um suposto roubo a transeunte em frente a um motel. Chegando lá, a equipe fez contato com a vítima. Ela apresentava ferimentos nos dois olhos, boca, tórax e costas.

Questionada, em um primeiro momento, a mulher contou ter sido roubada por um indivíduo desconhecido, que a agrediu com golpes de capacete, a jogou no chão e a atingiu com socos e chutes. Por fim, o suspeito subtraiu uma bolsa contendo documentos pessoais, cartões bancários e um celular.

Alguns minutos depois, os PMs estavam em diligências pelo bairro Atlântico e encontraram o homem com as mesmas características repassadas. Ele foi abordado e revistado, mas nada de ilícito localizado. Indagado a respeito do roubo, ele negou as acusações.

O indiciado foi colocado na viatura para que a vítima fizesse o reconhecimento e foi, nesse momento, que os policiais perceberam que os dois tinham certa intimidade. A mulher confessou que há 40 dias namorava o autor. Este disse que era sete meses.

A auxiliar geral continuou insistindo na versão de que o ex-companheiro a agrediu e a roubou, por isso gostaria de representar criminalmente contra ele, além de pedir medidas protetivas. Ela também alegou ter encontrado a bolsa e alguns pertences caídos às margens da rodovia, mas ainda não tinha localizado o celular e o cartão bancário. Durante o registro da ocorrência, familiares entraram em contato e disseram que localizaram o aparelho.

O servente foi levado até a delegacia e prestou esclarecimentos. O delegado plantonista registrou o caso como violência doméstica e lesão corporal. Foi estipulada fiança de um salário-mínimo ao investigado, mas ele não pagou o valor e, por isso, permaneceu preso à disposição da Justiça. Na manhã dessa terça-feira (6), o servente foi transferido para a cadeia pública de Penápolis. Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para dar andamento às investigações.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Comerciante é preso com droga e dinheiro dentro de bar

Compartilhe esta notícia!Um comerciante de 32 anos foi preso em flagrante no início da noite …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *