Polícia Civil identifica suspeito de ter assassinado funcionário público municipal

Pouco mais de 12 horas depois do corpo do funcionário público municipal Wagner Herrera, de 51 anos, ter sido encontrado em uma seringueira entre Brejo Alegre e Birigui, a Polícia Civil das duas cidades conseguiu identificar o suspeito de ter praticado o assassinato da vítima. Trata-se de um rapaz de 23 anos, identificado pelas iniciais L.H.D.S., que confessou participação, apesar de dizer se recordar de poucos momentos do dia em que o assassinato ocorreu.

Conforme apuração da reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, os delegados Eduardo Lima de Paula e Nilton Aparecido Marinho, juntamente com equipes de investigadores de polícia da delegacia de Birigui, do 2º DP da cidade, além de policiais da unidade de Brejo Alegre deram cumprimento a mandado de busca e apreensão na residência do investigado na manhã de sexta-feira (12).

Durante os trabalhos foi localizada uma porção de maconha, a qual o rapaz alegou ser usuário. Ele foi conduzido até a delegacia a fim de prestar esclarecimentos. Em um primeiro momento, o homem negou participação no crime, mas depois de tomar conhecimento de que poderia responder à acusação em liberdade, caso colaborasse com as investigações, acabou revelando ter se encontrado com a vítima no último sábado (7) e domingo (8).

O investigado também contou que foi até o campo de seringueiras com Wagner, porém não se lembrava de nada, apenas de algumas recordações. Ele frisou que se fez alguma coisa foi para se defender, mas não se lembrava de ter utilizado faca, arma ou outro tipo de ferramenta para ferir o funcionário público municipal.

Assim, ele teria o assassinado aplicando um golpe conhecido como “mata-leão”. Em continuidade ao depoimento, o rapaz disse que perdeu a consciência e só acordou no início da noite. Ele se viu em um matagal, todo sujo e decidiu voltar a pé para a casa onde mora. Por fim, frisou não saber dirigir e não soube informar o que poder ter acontecido com o carro da vítima.

CELULAR

O autor revelou que na última terça-feira (9) apagou todos os arquivos do celular quando estava em um rancho, já que o aparelho estaria apresentando defeitos. O delegado responsável pelas investigações determinou o indiciamento do acusado pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe e por uso de recurso que impossibilitou a defesa do ofendido. Depois de ouvido, ele foi liberado. As investigações continuam.

LOCALIZAÇÃO DO CORPO

O corpo de Wagner foi encontrado no início da noite de quinta em uma seringueira entre Brejo Alegre e Birigui em estado avançado de decomposição. Os familiares reconheceram a vítima por conta de uma tatuagem em um dos braços.

Depois da realização da perícia técnica no local, a funerária realizou o encaminhamento para o IML (Instituto Médico Legal), onde passou por exame necroscópico. O laudo deverá ficar pronto em até 30 dias para auxiliar nas investigações. O sepultamento ocorreu às 13h30 dessa sexta-feira, no cemitério da Consolação, em Birigui.

Veja também

Idosa perde quase R$ 20 mil em golpe do WhatsApp

Uma professora de 67 anos perdeu quase R$ 20 mil depois de cair em um …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *