Justiça Federal decreta prisão temporária de suspeitos de ataque a bancos

Compartilhe esta notícia!

A Justiça Federal de Araçatuba expediu mandado de prisão temporária contra três suspeitos de participação no mega-assalto às agências bancárias da cidade na última segunda-feira (30). Um quarto mandado também seria cumprido, mas o investigado morreu em um hospital de Piracicaba. A Polícia Federal divulgou novas informações a respeito das investigações.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a partir do trabalho conjunto de investigação com a Polícia Civil e com a Polícia Militar, a PF deu cumprimento a três mandados de prisão temporária de suspeitos de participação no roubo na sexta-feira (3). Em menos de uma semana de investigação, seis indivíduos envolvidos no roubo já foram presos, e outros dois, também já identificados, faleceram.

Além disso, na terça-feira (31), um dia depois dos crimes, a PF deu cumprimento a um mandado de busca e apreensão na cidade de Guararapes, em endereço ligado aos presos em flagrante e angariou elementos para as investigações.

“Deve-se ressaltar que os trabalhos de perícia da PF somente puderam se iniciar depois da liberação dos locais pela equipe do GATE – Grupo de Ações Táticas Especiais (grupamento policial da Polícia Militar do Estado de São Paulo), que informou ter desativado aproximadamente 100 artefatos explosivos, localizados pelas vias públicas da cidade, dentro dos bancos e também dentro dos veículos abandonados pelos criminosos na região. Ao todo, aproximadamente 200 quilos de explosivos foram espalhados pela cidade”, informou a polícia.

Os policiais também apreenderam 13 veículos, muitos deles blindados e preparados para acomodar armas de grosso calibre.

OLHEIROS

No dia do ataque, a polícia prendeu três pessoas em flagrante. A princípio, essas pessoas atuaram como “olheiros”, isto é, vigiavam estradas e locais com vistas a avisar sobre eventual aproximação de policiais. “No entanto, a PF está aprofundando as diligências para delimitar a participação exata de cada uma destas pessoas”.

A Polícia Federal assumiu as investigações e continua, em coordenação com as demais forças de segurança, realizando o levantamento, a arrecadação e análise de provas para descobrir os autores do crime. “A Polícia Federal continua seguindo todas as linhas de investigação que estão surgindo e aguardará o êxito das diligências para então fornecer mais detalhes”, finalizou.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Balconista é preso com 85 tijolos de maconha

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O balconista G.G.S, 38 anos, residente em Goiânia (GO), …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *