24.1 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 17, 2022

Homem que tentou matar esposa e enteada com marreta torna-se réu em ação

FOTO: REGIONAL PRESS

“Ressalte-se que o denunciado demonstrou exacerbada periculosidade, deformada personalidade e índole perversa. Ademais, praticou gravíssimo crime, o qual atormenta constantemente a comunidade, deixando-a apavorada, insegura e temerosa”. Foram com essas palavras que o promotor de Justiça, Adelmo Pinho, iniciou a denúncia do Ministério Público contra Hélio Miranda Fernandes, acusado de cometer dupla tentativa de feminicídio em março deste ano, contra a esposa e a enteada, de apenas 13 anos de idade. A Justiça de Araçatuba aceitou a denúncia. A partir de agora, o homem tornou-se réu na ação e tem o prazo de dez dias para apresentar defesa. Além disso, ele teve a prisão preventiva decretada, ou seja, por tempo indeterminado até o julgamento, já que estava preso temporariamente.

 

De acordo com a denúncia apresentada pelo MP, no último dia quatro de março, o homem tentou matar a esposa e a enteada com golpes de marreta na cabeça, na residência que moravam, no bairro Planalto, zona norte do município.

 

Segundo o documento, o acusado e a vítima eram casados há sete anos e não possuíam filhos, mas dividiam a casa com a filha da mulher. No dia dos fatos, a declarante anunciou ao marido que iria se separar por causa das ameaças constantes que sofria, além de ter descoberto que a adolescente teria sido abusada sexualmente pelo indiciado.

 

Já durante a noite, ao retornar da igreja, o acusado ouviu uma conversa por telefone entre a esposa e uma segunda filha a qual dizia se um imóvel estaria pronto para que ela pudesse se mudar. Revoltado com aquela situação, Hélio armou-se com uma marreta e passou a desferir diversos golpes contra a mulher, principalmente na região da cabeça. A enteada, na tentativa de defender a mãe, também foi agredida pelo objeto.

 

Na denúncia oferecida, o promotor de Justiça Adelmo Pinho argumentou que os feminicídios só não se consumaram, porque o acusado pensou que a esposa tivesse morta. “Os feminicídios somente não se consumaram porque

as vítimas receberam imediato e eficaz atendimento médico, bem como, com

relação a mulher, porque o acusado ao fugir acreditou que ela já se encontrava

morta. Os crimes foram praticados com emprego de meio cruel, vez que o denunciado causou nas vítimas intenso e desnecessário sofrimento ao agredi-las inúmeras vezes com uma marreta, revelando malvadez e brutalidade fora do comum”.

 

JUSTIÇA

 

Na tarde de ontem (03), o juiz de direito da 3ª Vara Criminal de Araçatuba, Emerson Sumariva Junior, aceitou a denúncia e tornou Hélio réu na ação. Além disso, o magistrado decretou a prisão preventiva do acusado.

 

“Na espécie, o acusado, em tese, está envolvido na prática de dupla tentativa de feminicídio, considerado de natureza gravíssima, causador de repercussão e comoção social. A garantia da ordem pública, portanto, exige a prisão cautelar do acusado; há indícios suficientes da autoria e prova da existência do crime”, argumentou.

 

A partir de agora, Hélio terá dez dias para apresentar sua defesa das acusações apresentadas.

Ultimas Noticias