Empresária é presa após fugir da PM por 60 quilômetros

Compartilhe esta notícia!

O fim de semana foi marcado por uma fuga cinematográfica na manhã de domingo (27) por diversas ruas, avenidas e rodovias de Araçatuba. Uma empresária de 44 anos fugiu de diversos bloqueios policiais e foi detida depois de trafegar por 60 quilômetros. Com ela, a polícia encontrou entorpecentes e bebidas alcoólicas.

Conforme informações apuradas pela reportagem do jornal O Liberal Regional, a ocorrência teve início por volta de nove horas da manhã quando o Copom (Central de Operações da Polícia Militar) recebeu um chamado em um restaurante na vicinal Nametala Rezek, onde uma mulher teria invadido o local, chutado a porta e passado a arremessar mesas e cadeiras.

Na sequência, a suspeita deixou o local em um veículo Hyundai/Creta. Porém, alguns minutos depois, a autora retornou até o estabelecimento comercial, mas ao ver a viatura, fugiu em alta velocidade no sentido da rodovia Jorge Maluly Netto (SP-463).

Foi, então, que a fuga teve início por uma estrada de terra e saiu pela rodovia Marechal Rondon (SP-300), no sentido a Birigui. A indiciada furou vários bloqueios feitos pelo policiamento territorial e pela Polícia Rodoviária Estadual. Foram várias voltas, chegou a entrar em Araçatuba pela Avenida Brasília, retornou pela Rondon e pegou o sentido de Guararapes.

A mulher chegou a invadir um campo localizado na Avenida Café Filho, onde ocorria uma partida de futebol amador. Por sorte, ela não atingiu nenhuma pessoa. Depois, continuou a fuga pela rodovia Jorge Maluly Netto, no sentido de Bilac.

Alguns minutos depois, já perto de uma fábrica de tanquinhos, o carro da indiciada parou. Ela se trancou no veículo e não quis sair lá de dentro. Os policiais quebraram os vidros para retirá-la. De acordo com o registro policial, ela estava sem documentos pessoais, alterada, agressiva e desorientada.

Durante a vistoria no veículo, os PMs localizaram algumas porções de entorpecentes e garrafas de bebidas alcoólicas. Diante disso, a autora foi encaminhada para a delegacia e passou por exame clínico no IML (Instituto Médico Legal). O médico legista constatou embriaguez. O delegado plantonista decretou a prisão em flagrante, mas estipulou fiança de R$ 2,2 mil, que foi paga, por isso ela irá responder em liberdade.

Familiares contaram que a investigada passa por tratamento de saúde e faz o uso de medicamentos controlados. A Polícia Civil abriu inquérito para dar prosseguimentos aos trabalhos investigativos.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Operador de máquinas é preso com espingarda

Compartilhe esta notícia!A Polícia Civil de Araçatuba prendeu na sexta-feira (30) um operador de máquinas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *