Este ano a produção de café em São Paulo chegou a pouco mais de 4 milhões de sacas, sendo exclusivamente do tipo arábica. Comparada à safra anterior, esta teve uma redução de 35,1%. A produtividade média em São Paulo para esta safra ficou em 20,2 sacos por hectare, e o café está praticamente todo colhido. Os dados foram divulgados nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), durante o 3º Levantamento da Safra de Café 2021. Assim como nos demais estados produtores, o cultivo do café em São Paulo foi afetado, principalmente, pela bienalidade negativa e pelo clima, marcado pela ausência de chuvas durante todo ciclo produtivo. As principais regiões produtoras no estado são Franca, São João da Boa Vista, Garça, Marília e Tupã. Com relação à área em produção, esta é da ordem de 198 mil hectares, contemplados basicamente nos municípios citados. Vale lembrar ainda que os efeitos das geadas, ocorridas nos meses de junho e agosto passados, deverão ser sentidos mais na safra de café de 2022, uma vez que o café estava na fase final de colheita quando esse evento climático adverso se manifestou, tendo ocorrido em regiões pontuais.

Produção de café deve chegar a pouco mais de 4 milhões de sacas em SP

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – SÃO PAULO

Este ano a produção de café em São Paulo chegou a pouco mais de 4 milhões de sacas, sendo exclusivamente do tipo arábica. Comparada à safra anterior, esta teve uma redução de 35,1%. A produtividade média em São Paulo para esta safra ficou em 20,2 sacos por hectare, e o café está praticamente todo colhido. Os dados foram divulgados nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), durante o 3º Levantamento da Safra de Café 2021.
Assim como nos demais estados produtores, o cultivo do café em São Paulo foi afetado, principalmente, pela bienalidade negativa e pelo clima, marcado pela ausência de chuvas durante todo ciclo produtivo. As principais regiões produtoras no estado são Franca, São João da Boa Vista, Garça, Marília e Tupã. Com relação à área em produção, esta é da ordem de 198 mil hectares, contemplados basicamente nos municípios citados.
Vale lembrar ainda que os efeitos das geadas, ocorridas nos meses de junho e agosto passados, deverão ser sentidos mais na safra de café de 2022, uma vez que o café estava na fase final de colheita quando esse evento climático adverso se manifestou, tendo ocorrido em regiões pontuais.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Defesa Civil faz levantamento de estragos causados por tempestade de poeira e vendaval em MS

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – CAMPO GRANDE Uma forte tempestade de poeira – chamada ‘haboob’ …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *