Home Cidades Três Lagoas PMA e Imasul iniciam Operação Piracema, reforçando a fiscalização nos rios do Estado

PMA e Imasul iniciam Operação Piracema, reforçando a fiscalização nos rios do Estado

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Desde a zero hora dessa quinta-feira (5), com a chegada do período de defeso, a Polícia Militar Ambiental (PMA) e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) iniciaram a Operação Piracema, quando todos os rios que cortam o território de Mato Grosso do Sul estarão sendo fiscalizados. É o início da Piracema, época de reprodução da maioria das espécies de peixes das duas bacias do Estado (Paraná e Paraguai). A Operação prossegue até o dia 28 de fevereiro de 2021 em todos os rios federais e estaduais. Na operação 2019-2020, foram presas 55 pessoas com 859 quilos de pescado e aplicados R$ 105 mil em multas.

A Polícia Militar Ambiental (PMA) mantém a Operação Ictiofauna, iniciada para o feriado de Finados, até o dia 5 de novembro às 9h, utilizando o efetivo administrativo no sentido de evitar a pesca predatória, pois muitos pescadores estariam nos rios além do feriado. O objetivo é também conferir e lacrar para transporte o pescado capturado durante a pesca no feriado, bem como evitar que as pessoas permaneçam nos rios depois de meia noite desta quarta-feira, quando haverá o fechamento da atividade pesqueira no Estado.

A estratégia de fiscalização mantida durante o mês de outubro, com fiscalização intensificada desde setembro, será alterada, visto que não mais haverá pescadores nos rios, a não ser aqueles que poderão praticar algumas modalidades de pesca, como a pesca de subsistência e a científica, devidamente autorizada, bem como nos lagos das usinas do Rio Paraná, onde poderá haver pesca de peixes exóticos e não nativos da bacia.

“A estratégia de fiscalização será a que tem dado certo em todos os anos”, informou a PMA. Ou seja, continuar monitorando os cardumes e cuidando deles, principalmente nos pontos em que são mais vulneráveis à pesca predatória, que são as cachoeiras e corredeiras. Em vários pontos onde existem cachoeiras e grandes corredeiras serão montados postos fixos com policiais 24 horas.

 

 


Compartilhe esta notícia!