21.5 C
Araçatuba
terça-feira, agosto 16, 2022

Hospital Regional da Costa Leste soma mais de 3.700 atendimentos em um mês

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O Hospital Regional da Costa Leste Magid Thomé, em Três Lagoas (MS), administrado pelo Instituto Acqua, completou o primeiro mês de funcionamento nessa sexta-feira (22). Neste período, dezenas de serviços foram ofertados à população três-lagoense e da macrorregião. Foram mais de 3.730 atendimentos, desde consultas ambulatoriais atendendo as especialidades como neurologia, cardiologia, endocrinologia, pneumologia e urologia. Esses números ultrapassam os 120 atendimentos diários. Investimentos em tecnologia e capacitação das equipes integram o início do trabalho. As consultas multidisciplinares como enfermagem (acolhimento e classificação de risco), somam 1.418 atendimentos, enquanto as de S.A.D.T (Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico) como ultrassonografia e radiologia, contabilizam 392 atendimentos.

O ritmo constante de atendimentos realizado pelas equipes médica e de enfermagem também reflete no trabalho realizado na ala de internação pediátrica, com, até o momento, mais de 50 internações. As consultas de urgência e emergência no Magid Thomé, em duas categorias (Atendimento de Urgência e Emergência com observação em até 24h e Atendimento de Urgência e Emergência, ambos com atenção especializada) têm destaque: somam 1.681 atendimentos; tais procedimentos configuram-se no principal viés de atendimento da unidade, a pediatria de livre demanda.

 “É um trabalho desenvolvido que está superando as expectativas, e o nosso foco é que essa superação não seja apenas em termos quantitativos, mas principalmente em termos qualitativos. Toda a disposição que perpassa esse processo de implantação é a de prestar um atendimento nas quantidades demandadas pela região, e na qualidade que os usuários merecem. Temos muito trabalho e, certamente, contaremos com diversas conquistas”, destaca Demétrius do Lago Pareja, diretor-geral do hospital.

 Para Samir Siviero, diretor-presidente do Instituto Acqua, a proposta é tornar o Hospital Regional da Costa Leste Magid Thomé um modelo de referência como visto em outras iniciativas administradas pela instituição no Brasil. “Gerenciamos atualmente 36 unidades de saúde no Brasil e contamos com quase 10 mil profissionais. Nossa essência é pautada por três pilares, a eficiência, humanização e transparência. Com a gestão do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, em Ponta Porã, conquistamos a Acreditação Nível I pela Organização Nacional de Acreditação, a ONA. É a primeira unidade 100% SUS acreditada no Mato Grosso do Sul. Nosso esforço será para que o Hospital Regional da Costa Leste Magid Thomé também alcance a certificação e atenda níveis de qualidade e satisfação que a população deseja e merece”, pontua o gestor. 

 

Tecnologia 

 Para facilitar o atendimento, gerar fluxos mais fluidos e melhorar o controle de estoque e demais segmentos, o Instituto Acqua investiu em novas tecnologias para o Hospital Regional da Costa Leste Magid Thomé. Dentre as implementações, o ponto eletrônico por reconhecimento facial. Hoje, ao invés de aplicar as digitais no sensor, o colaborador para, por no máximo dois segundos, em frente ao “relógio de ponto”, e automaticamente é reconhecido pelo sistema que faz a checagem de entrada, saída para intervalos, retorno e saída de expediente.

 Outros dois sistemas que merecem destaque e facilitam o trabalho, principalmente para a área farmacêutica, é a unitarizadora e a dispensação por código de barras que, juntas, fazem a separação e controle de medicamentos. A unitarizadora é uma tecnologia que prepara de forma manual e semiautomática diferentes formas farmacêuticas como comprimidos, drágeas, ampolas e frascos – esta separação ocorre em embalagens individuais para cada medicação com data de validade, número de lote e nome do responsável técnico. 

Após esse processo de separação de lote, é feito cadastramento do código de barras no sistema. Esse ponto diminui o risco de entrega errada de medicamentos aos pacientes. Outra vantagem deste sistema é que ele contabiliza a quantidade de medicamentos existentes no estoque. Quando necessário ser utilizado, o medicamento é reconhecido pelo sistema e tem a baixa acionada. Quando esse processo é realizado, e o limite mínimo pré-estabelecido pelo responsável técnico da Farmácia é detectado, então o sistema faz um alerta para que a solicitação de um novo pedido daquele medicamento seja realizada. Atualmente, a Farmácia do Magid Thomé tem cerca de 720 itens cadastrados (340 medicamentos e 380 materiais médicos); o volume de unidades dentro do estoque chega a quase 75 mil itens.

 

 

Ultimas Noticias