DESTAQUE - Soja em grão representa mais de 40% de tudo que é exportado pelo estado Edemir Rodrigues/Arquivo 

Exportações de Mato Grosso do Sul sobem 16,5% com destaque para soja, celulose e açúcar

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – CAMPO GRANDE

O mercado externo de Mato Grosso do Sul continua aquecido. As exportações de janeiro a julho acumulam saldo de US$ 2,8 bilhões, sendo o resultado 16,5% maior que o mesmo período de 2020. Os dados foram divulgados na quinta-feira (5) pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Conforme a análise feita pela equipe econômica da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e publicada na Carta de Conjuntura, as exportações somam US$ 4,232 bilhões nos sete meses do ano, enquanto as importações acumulam US$ 1,340 bilhão.

Com relação aos principais produtos exportados de janeiro a julho, a soja em grão aparece como primeiro na pauta de exportações, sendo responsável por 40,91% do total no Estado. No faturamento com as exportações há aumento de 25,82%, enquanto que no volume houve crescimento de 0,87%.

Em termos de grãos, o milho aparece em oitavo no ranking, com participação de 2,46% na balança comercial e crescimento de 139% no faturamento das exportações. “Assim como a soja, o milho é sazonal, o que significa que o volume enviado ao mercado externo oscila ao longo do ano. Com o fim da safra a tendência é as vendas aumentarem”, afirma o titular da Semagro, secretário Jaime Verruck.

O segundo produto mais exportado em 2021 é a celulose, com 20,21% de participação e redução, em termos de valor, de 16,7% em relação ao mesmo período de 2020. A queda é puxada principalmente pelo preço de comercialização da commoditie no mercado externo.

Destaque para o açúcar que passou de 2,4% para 4,39% a participação na balança comercial em 2021 e ainda teve aumento de 115% no faturamento das vendas ao mercado externo. A carne bovina, o farelo de soja e o minério de ferro também apresentaram aumento nas exportações e na participação no Estado.

Em relação aos produtos importados, Mato Grosso do Sul continua com a pauta concentrada na importação de gás boliviano, mas com queda de 6,76% no faturamento do combustível comprado da Bolívia no primeiro semestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado.

A China se mantém como principal parceiro internacional de Mato Grosso do Sul, sendo responsável por comprar 50,5% de tudo que o Estado exporta. Em 2021, elevou em 15,5% as importações, seguido pelos Estados Unidos que aumentaram 36% a compra de produtos estaduais e representam 4,76% do mercado. (Priscilla Peres, Semagro)

EXPLICAÇÃO – Secretário Jaime Verruck fala sobre a sazonalidade de determinados produtos08

Compartilhe esta notícia!

Veja também

Homem é preso com 105 quilos de maconha

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Policiais do 2º Distrito Policial e do Setor …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *