6.4 C
Araçatuba
quarta-feira, maio 18, 2022

Brasil tem 23 Patrimônios da Humanidade

VANESSA CASTRO

Algumas riquezas brasileiras são reconhecidas como Patrimônio da Humanidade.  A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) identifica e cataloga esses atrativos a fim de protegê-los e preservá-los para as demais gerações. Eles são divididos entre Patrimônio da Humanidade Cultural, Natural e Misto – este último quando um único lugar possui características singulares dos dois segmentos. 

Os Patrimônios Mundiais, como também são chamados, podem ser prédios, monumentos, paisagens ou cidades inteiras. Atualmente, existem 23 desses lugares espalhados pelo Brasil, entre 15 Culturais, sete Naturais e um Misto. Na edição de domingo (6), foram mostrados os 15 patrimônios culturais. Nesta edição serão apresentados os sete naturais e um misto.

“É muito importante que os brasileiros conheçam as riquezas do seu próprio país, que muitas vezes estão na sua cidade, no seu bairro ou em um município vizinho. A riqueza cultural e natural do Brasil é inquestionável. Temos capacidade para ter muitos outros Patrimônios Mundiais em todos os estados brasileiros”, destacou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

A presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Larissa Peixoto, explica que o Instituto é responsável pela conservação, salvaguarda e monitoramento dos bens culturais brasileiros inscritos na lista dos Patrimônios Mundiais da Unesco, e que o país possui outros bens tombados em âmbito nacional.

Que tal adicionar algum desses destinos tão importantes para a humanidade no planejamento da sua próxima viagem? Saiba agora onde estão cada um desses atrativos únicos que todo mundo deveria conhecer.

 

PATRIMÔNIOS NATURAIS DA HUMANIDADE NO BRASIL

 

  1. Parque Nacional do Iguaçu (PR)

O Parque Nacional do Iguaçu foi reconhecido como Patrimônio Natural da Humanidade em 1986. Com área de quase 200 mil hectares, o atrativo está entre os mais visitados do país e é a maior reserva remanescente de Mata Atlântica da região. A principal atração turística do parque são as Cataratas do Iguaçu, eleita uma das Sete Maravilhas da Natureza em 2011. Em seu território, o Parque Nacional abriga cerca de 400 espécies de aves, 158 espécies de mamíferos, 175 espécies de peixes, mais de duas mil espécies de plantas e mais de 750 espécies de borboletas.

 

  1. Costa do Descobrimento: Reservas da Mata Atlântica (BA/ES) 

O título de Patrimônio Natural para a Reserva de Mata Atlântica da Costa do Descobrimento foi concedido em 1999, devido ao excepcional valor para a ciência e a preservação de ecossistemas de interesse universal. A Costa do Descobrimento, nos estados da Bahia e do Espírito Santo, consiste em oito áreas protegidas que contém 112 mil hectares de Mata Atlântica e restingas. As florestas tropicais da costa atlântica do Brasil são as mais ricas do mundo em termos de biodiversidade. O sítio contém uma gama distinta de espécies com alto nível de endemismo e revela um padrão de evolução que não é apenas de grande interesse científico, mas também de importância para a conservação.

 

 

 

  1. Reservas da Mata Atlântica (PR/SP)

O trecho da Mata Atlântica que vai da Serra da Jureia, em São Paulo, até a Ilha do Mel, no Paraná, foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade em 1999, por ser a área de maior concentração deste bioma no país. Mais de mil espécies de aves podem ser encontradas na região, além do mico leão de cara preta, animal característico do local.

As 25 áreas protegidas que compõem o sítio apresentam a riqueza biológica e a história evolutiva dos últimos remanescentes de Mata Atlântica. Desde montanhas cobertas por densas florestas, passando por zonas úmidas, ilhas costeiras com montanhas e dunas isoladas.

 

  1. Complexo de Conservação da Amazônia Central (AM)

O Complexo de Conservação da Amazônia Central compõe a maior área protegida da Bacia Amazônica e é uma das regiões mais ricas em biodiversidade do planeta. Também inclui uma importante amostra de ecossistemas de várzea, florestas de igapó, lagos e canais que formam um mosaico aquático em constante evolução que abriga a maior variedade de peixes elétricos do mundo. O local protege as principais espécies ameaçadas, incluindo o pirarucu gigante, o peixe-boi da Amazônia, o jacaré-preto e duas espécies de botos.

O Complexo de Conservação da Amazônia Central é formado pelo Parque Nacional do Jaú, as reservas Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Amanã, e o Parque Nacional Anavilhanas, todos no estado do Amazonas.

 

  1. Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal (MT/MS)

Inscrito pela Unesco na lista do Patrimônio Natural da Humanidade em 2000, o Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, que compreende o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense as Reservas Particulares de Proteção Natural de Acurizal, Penha e Dorochê, constitui o maior sistema inundado contínuo de água doce do mundo e um dos ecossistemas mais ricos em vida silvestre. O Pantanal recebeu esse reconhecimento devido à paisagem que, formada por ecossistemas particulares e tipicamente regionais, constitui uma das mais exuberantes e diversificadas reservas naturais do planeta.

O bioma, uma savana estépica de aproximadamente 200 mil quilômetros quadrados de extensão e alagada em sua maior parte, está situado nos estados brasileiros de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul. Engloba ainda o norte do Paraguai e o leste da Bolívia.

 

  1. Ilhas Atlânticas – Fernando de Noronha e Atol das Rocas (PE/RN)

O arquipélago de Fernando de Noronha e o Atol das Rocas, ambos localizados no Atlântico Sul, foram inscritos na lista da Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade em 2001. Essas áreas representam uma grande proporção da superfície insular da América do Sul e suas riquezas aquáticas são extremamente importantes para a reprodução e a alimentação do atum, bem como de espécies de tubarão, tartarugas e mamíferos marinhos.

Das ilhas na região, Fernando de Noronha é a que possui as maiores colônias reprodutivas de aves marinhas e de variadas e exóticas espécies de peixes, esponjas, algas, moluscos e corais.

A Reserva Biológica do Atol das Rocas, que está situada próxima a Natal, no Rio Grande do Norte, pode ser acessada apenas para fins científicos a fim de proteger a biodiversidade local.

 

  1. Reservas do Cerrado: Parques Nacionais da Chapada dos Veadeiros e das Emas (GO)

Os parques nacionais da Chapada dos Veadeiros e das Emas foram declarados Patrimônio Natural em 2001. As duas regiões são áreas protegidas do Cerrado brasileiro, um dos ecossistemas tropicais mais antigos e diversificados do mundo. Por milênios, esses locais têm servido de refúgio para várias espécies durante os períodos de mudanças climáticas e será vital para a manutenção da biodiversidade da região do cerrado durante futuras flutuações climáticas.

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está localizado entre os Municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Teresina de Goiás, Nova Roma e São João d’Aliança. Protegendo uma área de 240.611ha de cerrado de altitude, abriga espécies e formações vegetais únicas, centenas de nascentes e cursos d’água, rochas com mais de um bilhão de anos.

Já o Parque Nacional das Emas possui área de 132 mil hectares de Cerrado, distribuída pelos municípios de Chapadão do Céu (GO), Mineiros (GO), Serranópolis (GO) e Costa Rica (MS).

 

 

 

PATRIMÔNIO MISTO DA HUMANIDADE NO BRASIL

 

23.Paraty e Ilha Grande (RJ) 

Paraty e Ilha Grande (RJ), são considerados o primeiro bem brasileiro inscrito na categoria de sítio misto, ou seja, cultural e natural. O título foi concedido em 2019. Abrange um território de quase 149 mil hectares, em que o centro histórico se cerca de quatro áreas de conservação ambiental. Ali estão o Parque Nacional da Serra da Bocaina; o Parque Estadual da Ilha Grande; a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul; e a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu. Sua área de entorno, com mais de 407 mil hectares, possui 187 ilhas, grande parte coberta de vegetação primária, onde salta aos olhos rica diversidade marinha.

ATRAÇÃO – Mensalmente, milhares de pessoas de vários países visitam as cataratas do Iguaçu
Zig Koch – MTur

 

NATUREZA – Tuiuiú, ave típica do Pantanal, reflete a exuberância natural da região
Crédito: Flávio André/MTur
PRESERVAR – O arquipélago de Fernando de Noronha atrai muitos visitantes
Crédito: Bruno Lima/MTur
MISTO – Paraty e Ilha Grande são o primeiro bem brasileiro na catgoeira misto
Crédito: Rogério Cassimiro/MTur

 

Ultimas Noticias