27.1 C
Araçatuba
segunda-feira, junho 27, 2022

Mesmo com fase vermelha, prefeita permite funcionamento do comércio e recebe apoio de promotor

DIEGO FERNANDES – LINS

A região da Diretoria Regional de Saúde de Bauru, da qual pertence Lins, está na fase vermelha do Plano São Paulo, porém, em Bauru, a prefeita Suéllen Rosim (Patriota), que é formada em jornalismo em Araçatuba, publicou decreto permitindo que comércio, bares e restaurantes sigam em funcionamento no município, de forma responsável.

Na defesa da manutenção das atividades no município, Suéllen afirmou que a grande necessidade da região é de aumentar o número de leitos de UTI para pacientes com covid-19, e não fechar as atividades comerciais.

A secretaria de Desenvolvimento Regional do estado encaminhou o caso para o Ministério Público e notificou a prefeita. Porém, representante do MP em Bauru, o promotor de Justiça Enilson Konomo, saiu em defesa do decreto da prefeita e criticou a forma como o estado agiu ao regredir toda a região para a fase vermelha.

“Ao contrário do que o governo [paulista] discursa, o Estado diminui os leitos e corta subvenções, e as cidades é que têm se virado para custear leitos”, resumiu o promotor em justificativa. “Minha posição, portanto, é de apoio à decisão do município de decretar [as regras da fase Vermelha] segundo suas peculiaridades”, afirmou em entrevista concedida ao jornal da Cidade de Bauru.

Pelo estado, as regras da fase vermelha não permitem a abertura de comércio, bares e restaurantes, somente permitindo que atendam por delivery e entrega individual.

De acordo com o promotor, o índice utilizado pelo Plano São Paulo é enganoso e reflete a própria ineficácia do governo.

“Eu entendo que esse índice, que é utilizado pelo Plano São Paulo, é enganoso, e não é justificável para classificar a DRS-6 como faixa vermelha, principalmente porque isso decorreria da negligência do estado, que não fez o seu dever de casa nos dez meses da pandemia”, completou na entrevista.

Posição do estado

A secretaria do Desenvolvimento Regional do estado afirmou em nota enviada à imprensa que “o respeito às regras do Plano SP visa conter o avanço de casos, internações e mortes por coronavírus”, sendo, portanto, “fundamental”.

Também enfatizou que a região de Bauru tem “a maior ocupação de UTIs Covid no Estado” e, diante disso tudo, “considera inadequada a postura da prefeita Suéllen Rosim em insistir na negligência face aos cuidados fundamentais de defesa à vida”.

Sem entrar na discussão, o procurador-geral de Justiça do Estado, Mário Sarrubbo, pediu que os prefeitos sigam as restrições estaduais sob pena de enfrentarem medidas judiciais.

Lins

Na edição de ontem (27), o jornal O LIBERAL REGIONAL divulgou informação de que no município de Lins, que pertence à regional de Bauru, o comércio da cidade está respeitando as regras impostas por decreto do prefeito João Pandolfi (PP), na última segunda-feira.

Com isso, as lojas do comércio, do calçadão, e centro comercial de Lins, não estão com as portas abertas, apenas atendendo clientes por whatsapp, telefone, e realizando entregas individuais, o mesmo com bares e restaurantes, que não estão atendendo de forma presencial.

O decreto linense, porém, inclui entre os serviços essenciais, que podem seguir funcionando, os salões de beleza e academias, que não constam no decreto estadual. Estes estabelecimentos seguem recebendo o público em Lins com hora marcada e até às 20h.

Mesmo assim, alguns cartazes pedindo a volta ao trabalho foram espalhados no comércio de Lins, pedindo para que as regras estaduais não sejam seguidas.

 

Ultimas Noticias