Assassinatos e tentativas de homicídio têm crescimento em janeiro de 2020

Compartilhe esta notícia!

Vitor Moretti – Araçatuba

Araçatuba registrou uma escalada da violência em janeiro deste ano em comparação com igual período no ano passado. Dados estatísticos da Secretaria da Segurança Pública do Estado mostram aumento nos homicídios, nas tentativas de assassinato, nas mortes em acidentes de trânsito, nos roubos e furtos.
Em janeiro, o município contabilizou seis assassinatos contra quatro registrados em 2019, o que significa aumento de 50%. As tentativas de homicídio cresceram ainda mais. Foram dez contra três, aumento de 233%. Uma delas foi registrada no dia 24 de janeiro dentro da Santa Casa da cidade. Um paciente se recuperava de outro atentado sofrido na cidade de Valparaíso, quando foi atingido por mais tiros por uma dupla. Na ocasião, a Polícia Militar conseguiu prender os suspeitos.
O crime que ganhou mais repercussão foi do advogado Ronaldo César Capelari. A morte foi registrada no último dia 13 de janeiro. A vítima saiu da casa onde morava dizendo que iria para a aula de natação em uma academia. Horas se passaram, mas Ronaldo não tinha dado mais notícias, o que preocupou amigos e familiares dele.
Cerca de 12 horas depois, a caminhonete Chevrolet/S-10 foi localizada abandonada em uma estrada de terra na zona rural, entre Araçatuba e Birigui.

Em um primeiro momento, as equipes da polícia localizaram marcas de sangue no interior do veículo.
Durante a noite do mesmo dia, o corpo do advogado foi localizado esquartejado, dentro de sacolas pretas, na residência de Laís Lorena Crepaldi, no bairro Água Branca, zona leste de Araçatuba. Ela se apresentou no dia seguinte na delegacia e mentiu em duas primeiras versões, chegando a acusar três rapazes que, a princípio, não tinham relação com o crime. Depois, o namorado de Laís, Jonathan Andrade do Nascimento foi detido e confessou sua participação.
O trânsito também fez mais vítimas em janeiro deste ano em comparação com o ano passado. Três pessoas já perderam a vida, o que representa alta de 200%, quando, em 2019 foi uma morte confirmada.

INDICADORES
Os indicadores criminais acompanharam a sequência de crescimento, conforme os dados da secretaria. Os roubos, por exemplo, aumentaram 66%, passando de 21 para 35. O mesmo ocorreu com os furtos. Em janeiro de 2019 foram 192 e neste ano, 218, alta de 13,5%.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Maffeis acompanha primeira semana de volta às aulas na rede municipal

Compartilhe esta notícia!Após um ano das aulas presenciais serem suspensas devido à pandemia da covid-19, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *