21.8 C
Araçatuba
sábado, agosto 13, 2022

UBSS REGISTRAM AUMENTO DE QUASE 80% NO ATENDIMENTO POR CAUSA DO TEMPO SECO

Já são 113 dias sem um pingo de gota d’ agua de chuva em Araçatuba. Todo esse período de tempo seco fez com que a umidade relativa do ar chegasse a níveis críticos. O município registrou 22% no início do mês de julho. O efeito disso à saúde é muito grande. As pessoas acabam procurando as unidades básicas de saúde com sintomas de desconforto. O movimento nas UBSs registrou aumento de quase 80% nos últimos meses.
Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde. A baixa umidade relativa do ar provocou um aumento de 78% nos atendimentos relacionados a doenças respiratórias nas unidades desde o começo do ano. De acordo com a pasta, no período de janeiro a março, ocorreram cerca de 6.597 atendimentos. Já no segundo trimestre, de abril a junho, o número subiu para 11.739, ocasionando um aumento de 78% na procura por atendimentos dessa natureza.
Os casos de doenças respiratórias também registraram aumento desde janeiro nas UBSs. Junho foi o único mês que houve queda, depois de cinco meses consecutivos de alta. De acordo com a Secretaria de Saúde, em janeiro foram 1.585 registros. Em fevereiro, 1.989. No mês de março, o número saltou para 3.023. Abril manteve a sequência, com 3.631 casos. Em maio, mais alta, dessa vez de 4.323. Já em junho, os dados caíram para 3.785 registros.
No último dia 17 de julho, a umidade do ar em Araçatuba estava em 22% segundo o Sigam (Sistema Integrado de Gestão Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente do Estado). A falta de chuva na região de Araçatuba foi um dos motivos. O último dia que choveu na cidade foi em 3 de abril.
A OMS (Organização Mundial da Saúde) indica como adequada para a saúde das pessoas a umidade relativa do ar em torno de 60%. É considerado estado de atenção quando a umidade relativa está entre 21% e 30%. O estado de alerta é considerado quando a umidade fica entre 12% e 20%. Abaixo de 12%, a OMS define como estado de emergência.

DOENÇAS
Com o clima cada vez mais seco, o sistema respiratório sofre de duas formas, segundo especialistas. A primeira diz respeito à agressão do meio externo, ou seja, as mudanças no clima e a diminuição da resistência do organismo. Por isso, as doenças mais comuns nessa época são a sinusite, enfisema pulmonar, bronquite, doenças alérgicas e pneumonia, esta merece uma maior atenção.

DICAS
Usar umidificadores de ar ou colocar uma vasilha com água ou toalha molhada no lugar onde irá dormir são as principais dicas dadas pelos especialistas. Além disso, é muito importante também deixar a casa sempre higienizada, arejada e ensolarada.

VITOR MORETTI
Araçatuba

Ultimas Noticias