21.5 C
Araçatuba
terça-feira, agosto 16, 2022

Prefeitura reassume gestão do pronto-socorro

DA REDAÇÃO – BIRIGUI

A Prefeitura de Birigui reassumiu, na noite de terça-feira (26), a gestão do Pronto-Socorro Municipal Dr. Alceu Lot. O prefeito Leandro Maffeis, acompanhado do vice-prefeito Carlão Gallindo e secretários municipais, esteve na unidade para comunicar aos funcionários sobre a decisão de renúncia do convênio com a OSS Irmandade da Santa Casa de Misericórdia.

Conforme a secretária de Saúde, Adriana Sangaletti Duarte, a decisão extrajudicial foi tomada em virtude da inexistência do quinto termo aditivo que prorrogaria por mais dois meses o convênio, a partir de 31 de dezembro de 2020. Ontem mesmo foi iniciado inventário de bens móveis, imóveis e insumos existentes na unidade.

Na última sexta-feira (22), a administração municipal decretou estado de calamidade pública em Birigui por conta da crise na saúde. A decisão foi tomada devido à paralisação parcial das atividades que são prestadas pela organização social e com o objetivo de assegurar à população a continuidade dos atendimentos de saúde.

 

SALÁRIOS

Em conversa com os funcionários da OSS, o prefeito disse que está negociando com o Sinsaúde (Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Serviço de Saúde) de Araçatuba e região, para que os salários atrasados de dezembro dos colaboradores do pronto-socorro, Corujão da Saúde das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) sejam acertados.

“Estamos preocupados demais com essa situação porque sei que aqui tem muitos pais e mães de famílias. Mas temos que fazer o repasse pelos meios certos e ter a garantia de que o dinheiro realmente será destinado para o pagamento de todos os funcionários. Não queremos que ninguém fique sem receber”, afirmou Maffeis.

 

HISTÓRICO

No fim de setembro do ano passado, a Polícia Civil desenvolveu a Operação Raio-X para cumprir dezenas de mandados de prisão e de busca e apreensão em vários endereços e pessoas e empresas ligadas ao PS Santa Casa de Birigui. A ação policial culminou com prisão de várias pessoas suspeitas de desvio de recursos e contratos fraudulentos. A falta de pagamento de salários levou os funcionários a suspenderam determinados serviços, atendendo apenas emergências e urgências. Uma greve geral estava programa para esta quinta-feira. O prefeito se antecipou e busca solução para evitar.

 

 

Na mira da Polícia Civil, OS é gestora do pronto-socorro de Araçatuba

A OS Santa Casa de Birigui é gestora do Pronto-Socorro Municipal de Araçatuba. O contrato de gestão foi assinado no dia 9 de abril de 2018. O documento foi assinado pelo prefeito de Araçatuba, Dilador Borges Damasceno, a secretária municipal de Saúde (SMSA), Carmem Silva Guariente, e os representantes da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Birigui, Cláudio Castelão Lopes e Gevanildo Vieira Dias.

Na época foi informado que a OS faria gerenciamento, operacionalização e execução de ações e serviços de saúde, da Central de Regulação Médica e Transporte de Urgência e Emergência e do Pronto Socorro Municipal “Aida Vanzo Dolce” e seus anexos. O contrato previa serviços médicos de ortopedista e clínicos gerais, técnico de gesso, técnico de raio-x , controladores de fluxo, serviços de laboratório, plantões do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e limpeza. Depois foram incorporados outros serviços quando a unidade foi transferida do prédio da Rua Dona Ida para onde funcionava o Hospital Santana.

Diante dos problemas financeiros da OS Santa Casa de Birigui, que resultou no atraso de pagamento, houve apreensão em Araçatuba e a reportagem chegou a receber informações de atraso na unidade local. No entanto, a Prefeitura, por meio de nota, afirmou que não há atraso.  A reportagem perguntou como está sendo feito o pagamento dos funcionários e vale alimentação. “O pagamento dos funcionários da OSS Santa Casa de Birigui está em dia.”, limitou-se a responder a administração municipal.

Conforme consta no Portal da Transparência, os últimos pagamentos feitos pela Prefeitura de Araçatuba à OS Santa Casa de Birigui foram nos dias 4 de dezembro de 2020 (R$ 1.300.474,72) e no dia 11 de dezembro de 2020 (R$ 608.853,60).

No governo Dilador Borges Damasceno, a Prefeitura de Araçatuba pagou à gestora do pronto-socorro municipal R$ 10.243.414,82 em 2017 (OS Irmandade Santa Casa de Andradina). Já em 2018, pagou à OS de Andradina R$ 3.630.497,69 pela gestão até 15 de abril e R$ 8.524.141,52 à OS Santa Casa de Birigui, que assumiu no dia 16 de abril. Em 2019, a OS Santa Casa de Birigui recebeu   R$ 15.253.407,35. Já em 2020, o valor pago foi de R$ 18.237.211,30.

 

Ultimas Noticias