Home Cidades Araçatuba Polícia descobre laboratório especializado na produção de maconha e bebidas falsas

Polícia descobre laboratório especializado na produção de maconha e bebidas falsas

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

VITOR MORETTI – ARAÇATUBA

 

Ninguém poderia imaginar que em uma pacata chácara, localizada nos arredores da vicinal João Cazerta, em Araçatuba, funcionava um laboratório para o cultivo e produção de maconha. Mas, policiais militares de Araçatuba reuniram informações e conseguiram fazer a descoberta. No local, pés de maconha e uma estrutura especializada, que chamou a atenção até mesmo das autoridades. O proprietário da chácara, de 46 anos, e a caseira, de 33 foram detidos em flagrante no fim da tarde dessa terça-feira (10).

A polícia já tinha informações de que uma van branca estaria fazendo a distribuição de uma maconha diferente pelo bairro São José. A diferença estava na produção e consistência da droga, segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL.

Isso começou a chamar a atenção. A pergunta que todos se faziam é de onde o entorpecente estaria chegando. A resposta estava justamente no veículo que fazia as entregas nos pontos de vendas do bairro. Ele foi a chave para que a PM pudesse encontrar o laboratório.

DESCOBERTA

Por volta das 16h, o Copom (Central de Operações da Polícia Militar) recebeu informações de que a van entrava e saía da propriedade rural com muita frequência. As equipes decidiram, então, verificar o que poderia estar de errado em toda essa história.

O veículo foi seguido. Quem estava na direção era o dono do imóvel. Ele foi abordado na entrada e resistiu à detenção, em um primeiro momento. Isso levou os policiais a realizarem uma vistoria mais detalhada no interior da chácara.

Não demorou muito para que o laboratório fosse descoberto. O cheiro de maconha era muito forte em todos os cômodos da residência. De fora, não se fazia ideia do que acontecia do lado de dentro. Uma casa como qualquer outra, simples, algumas galinhas e cães caminhavam pelo quintal.

Mas, assim que se entrava na sala era possível ver os resquícios da droga jogados em um sofá velho. Era ali, segundo a polícia, que as pessoas prensavam a maconha. Muitas conseguiram fugir da abordagem, assim que perceberam que a polícia entrou. Nem mesmo com o apoio do helicóptero Águia, elas foram encontradas.

Logo ao lado da cozinha havia apenas uma abertura na parede. Lá de dentro saía ar gelado. Ao entrarem, os PMs encontraram diversos pés de maconha secando em uma espécie de estufa. O local foi todo confeccionado para esse fim, com o uso de ar-condicionado e um papel de parede próprio para a prática.

Ao todo, 15 pés da droga foram localizados, além de tijolos já prontos para serem repassados. Os policiais também apreenderam uma arma de fogo e uma espingarda de pressão.

BEBIDA FALSA

Mas, as descobertas não pararam por aí. Em outro imóvel localizado na mesma chácara, a polícia encontrou mais uma estufa e um laboratório especializado na produção de bebida alcoólica falsificada. Foram apreendidos diversos frascos de vodka vazios e materiais que seriam utilizados.

Eram tantos objetos que a polícia teve que usar, além das viaturas, duas vans a fim de fazer o transporte para a Central de Flagrantes.

CONFISSÃO

O proprietário da chácara, que não teve a identidade revelada, teria confessado à polícia que fazia a produção de maconha no local. Ele já tinha várias passagens criminais pelo crime de tráfico de drogas.

Já a caseira alegou que não sabia o que se passava ali. Ela não tem passagens pela polícia. O advogado de defesa dela, Flávio Batistella, afirmou que a cliente não tem nenhum envolvimento com a produção do entorpecente e pensava que as plantas seriam para fins medicinais.

Até o fechamento dessa edição ainda não havia informações a respeito do desfecho da ocorrência, já que ainda era registrada na Central de Flagrantes.

A1LABORATÓRIO DE MACONHA (2)

 


Compartilhe esta notícia!