ANÚNCIO - Governador João Dória (PSDB) e equipe do Centro de Contingência anuncia mais restrições no estado

Plano São Paulo entra em fase emergencial e proíbe eventos religiosos, esportivos e retirada de produtos in loco

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Depois da fase vermelha, o estado de São Paulo entrará na fase emergencial, ainda mais restrita, a partir da próxima segunda-feira, dia 15. As novas medidas anunciadas nesta quinta-feira pelo governador João Dória (PSDB) e pela equipe do Centro de Contingência da covid-19 são ainda mais restritas e restringem também alguns serviços considerados essenciais, além de outras atividades.

O estado também antecipou o recesso escolar da rede estadual de ensino, que começaria em abril, mas agora se dará nas próximas duas semanas. Até então, o estado estava permitindo o funcionamento de escolas no modelo híbrido. Em Araçatuba, a restrição foi imposta pela prefeitura.

Foi anunciada também nesta quinta-feira o toque de recolher em todos os municípios do estado das 20h às 5h, estendendo o período de circulação restrita neste horário que já estava válido desde o último sábado, com o início da fase vermelha.

O que muda?

Na prática, a fase emergencial do Plano SP, válida para todas as regiões, incluindo a DRS 2 de Araçatuba, proíbe todo e qualquer serviço de retirada de mercadorias no estabelecimento, como vem ocorrendo com lanchonetes e restaurantes, por exemplo.

Além disso, ficam proibidas de funcionar as lojas de materiais de construção; além da proibição de celebrações religiosas como missas, cultos, dentre outras; e de eventos esportivos, como por exemplo o Campeonato Paulista de Futebol, que será paralisado durante o período.

A fase emergencial também obriga os órgãos públicos a atenderem demandas somente pelo telefone, além disso, escritórios e qualquer setor que não seja essencial deve fazer o mesmo.

Para as lanchonetes e restaurantes, fica permitida a retirada de produtos no local, sendo permitida a venda apenas no modo drive thru, que só pode funcionar entre 5h e 20h, fora do toque de recolher, além de delivery, que fica liberado por 24h.

Ficam também proibidas a utilização de parques, a formação de aglomerações e fica obrigatório o uso de máscara em qualquer ambiente, mesmo os externos. O estado, inclusive, disponibilizou telefones, incluindo um 0800, para denúncia de não cumprimento das novas normas. O telefone é o 0800-771-3541.

Recesso escolar

Para os professores e alunos da rede estadual de ensino haverá um recesso das aulas no período de 15 a 28 de março, anunciado pelo secretário de educação do estado, Rossieli Soares. A recomendação é para que todas as atividades nas escolas sejam reduzidas ao mínimo necessário.

Neste período as unidades estarão abertas para oferecer merenda escolar aos alunos que mais precisam. Também estarão disponíveis para a distribuição de material didático impresso e dos chips de internet aos alunos que fizeram adesão ao programa. Todos os atendimentos serão feitos com horário marcado.

“As escolas estaduais seguem abertas, porque temos estudantes que dependem da merenda para a segurança alimentar. E quem puder, neste momento, fique em casa. Assim, vamos reduzir a circulação de pessoas, melhorando as condições para o retorno das aulas presenciais, após o período de recesso”, destaca o Secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.

Em Araçatuba, as aulas das redes estadual e municipal e do ensino superior e rede particular já haviam sido proibidas pela prefeitura, em decreto publicado no final da última semana.

Justificativa

Ao todo, a intenção do estado é aumentar a restrição e dar chance para que mais 4 milhões de moradores do estado que estão empregados nestas atividades que foram restringidas fiquem em isolamento.

Os números alarmantes do estado de São Paulo utilizados como justificativa para as medidas trazem 1.065 pessoas aguardando vagas no Sistema de Regulação Estadual, 20 dias consecutivos de recordes de internação e 9.184 internados no estado, número 47% maior do que o observado no pico da 1ª onda da covid-19.

“A nossa prioridade, desde março do ano passado, foi e continua sendo preservar as pessoas, preservar vidas. Reconhecer que a existência é um dever daqueles que ocupam função pública e assumir responsabilidades para proteger a coletividade. E é exatamente isso que estamos fazendo”, disse Doria.

O governador de São Paulo afirmou ontem, durante a coletiva, que não teme pela sua popularidade com as novas medidas.

“Vou honrar o cargo que ocupo, mesmo que isso custe minha popularidade. Vocês me elegeram para cuidar de vocês, não para cuidar de mim”, afirmou o governador. “Nossos hospitais estão chegando no limite máximo de ocupação. Temos de adotar medidas mais duras de distanciamento social”, acrescentou Doria.

REGRAS – Principais mudanças da fase emergencial do Plano SP

Compartilhe esta notícia!

Veja também

Assistência Social confecciona lençóis de cama para o pronto socorro

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – BIRIGUI Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Projeto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *