Ocupação na Santa Casa de Araçatuba cai quase 40% em uma semana

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

QUEDA – Redução na ocupação dos leitos hospitalares deixa a região em situação mais tranquila

O governo do estado de São Paulo deve anunciar nesta sexta-feira (5) a reclassificação das regiões estaduais do Plano São Paulo. Na quarta (3), o governador João Doria recuou e suspendeu a fase vermelha em todas as cidades aos finais de semana por conta da queda no número de internações de contaminados pela Covid-19. Araçatuba está em um caminho decrescente no número de ocupação no principal hospital, a Santa Casa.

A Santa Casa de Araçatuba divulgou ontem (4) a morte de uma paciente pela Covid-19. Trata-se de uma mulher de 83 anos, de Araçatuba. que estava internada na unidade desde o dia 18 de janeiro. Além disso, o hospital tem 24 pacientes internados, sendo cinco confirmados no isolamento e mais 12 na UTI. Outros cinco pacientes com suspeita da doença estão internados na enfermaria e outros dois que ainda aguardam confirmação na UTI. A taxa de ocupação dos pacientes em leitos dedicados ao Covid-19 está em 25%, cenário bem diferente do registrado há uma semana, quando o hospital tinha 41% de ocupação. Na semana passada eram 25 internados nas enfermarias e 14 na UTI.

 

Já o hospital da Unimed não registrou nenhuma morte pela Covid-19 nesta quinta. Ao todo, 17 pacientes encontram-se internados, sendo seis positivos no isolamento e mais nove na UTI. Apenas um paciente com diagnóstico suspeito está na enfermaria e outro na UTI, em ventilação mecânica.

 

Nas últimas 24 horas foram registrados 84 novos casos de coronavírus na cidade. O total de confirmações é de 12.590. Até agora, 256 pessoas perderam a vida para a doença em Araçatuba.

 

BIRIGUI

Birigui confirmou mais seis mortes por covid-19 na cidade. As vítimas são quatro homens e duas mulheres, com idades entre 30 e 82 anos. Com mais esses óbitos, a cidade soma agora 164 mortes desde o início da pandemia.

O óbito mais recente é de um homem de 69 anos, registrado nesta quinta-feira. Ele estava internado desde o dia 6 de janeiro na Santa Casa e tinha doenças neurológica e cardiovascular crônicas. As demais mortes ocorreram em janeiro em municípios onde os pacientes estavam internados. Segundo a Secretaria de Saúde, esses óbitos não haviam sido divulgados até o momento.

Os casos são: um homem de 71 anos que faleceu no dia 5 de janeiro e outro homem de 70 anos que morreu no dia 7 de janeiro. Ambos estavam internados desde o dia 25 de dezembro no Hospital de Ilha Solteira, onde faleceram por complicações da doença. Os dois tinham diabetes e doença cardiovascular crônica.

No dia 9 de janeiro uma mulher de 82 anos faleceu no Hospital de Campanha de Penápolis, mesmo local onde outra mulher de 78 anos faleceu no dia 11 de janeiro. As duas tinham sido internadas no dia 7. O último óbito é de um jovem de 30 anos, que faleceu no dia 30 de janeiro em São Paulo. Ele foi internado no dia 12 e não tinha comorbidades. O boletim também registrou 19 novos casos da doença nas últimas 24 horas. O número passou de 6.440 para 6.459.

PENÁPOLIS

Já em Penápolis são 3.183 casos positivos de Covid-19. Até o momento, foram registrados 69 óbitos pela doença. Dois óbitos foram confirmados pelo Serviço de Vigilância Epidemiológica nas últimas 24 horas. Tratam-se de dois homens, de 68 e 55 anos, com óbitos ocorridos em 02 de outubro de 2020 e 30 de janeiro, respectivamente, mas que foram divulgados só agora.

A Santa Casa de Penápolis informou que até o momento um dos dez leitos existentes de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) está ocupado por um paciente de Penápolis, positivo para coronavírus. Na enfermaria da Santa Casa, sete leitos estão ocupados dos 44 leitos disponíveis. Além disso, quatro pacientes estavam internados no Hospital de Campanha – Centro de Referência de Covid-19. Três são residentes em Penápolis.

LINS

Em Lins, 29 novos casos foram registrados nas últimas 24 horas. No total, o município tem 4.966 infectados e 73 mortes. Nove pessoas encontram-se internadas na enfermaria e mais oito na UTI.

 

ALTERAÇÕES

 

No início de janeiro, o governo fez alterações nas regras de funcionamento da fase laranja, e a tornou mais permissiva. Dentre as flexibilizações, está a liberação para que bares operem nos horários dos restaurantes, caso sirvam comida para clientes que fiquem sentados. O Plano São Paulo prevê o rebaixamento para fases com regras mais restritivas da quarentena em regiões que apresentam grande aumento semanal de novas internações, mortes, casos ou taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O governo também alterou o parâmetro de taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) na fase vermelha, que passou de 80 para 75%. Pelas regras, nenhuma região poderá mudar para as fases verde e amarela antes do dia 8 de fevereiro.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Compartilhe esta notícia!TAÍSA MENQUI Durante a pandemia os casos de violência doméstica aumentaram significativamente. Segundo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *