Na primeira sessão extraordinária, Câmara aprova ‘pacotão’ para servidores públicos

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Com a Câmara de Araçatuba em recesso, os vereadores realizaram, ontem à noite, a primeira sessão extraordinária do ano. Nela, os parlamentares aprovaram, em meio à discussão e votação de seis projetos, um amplo pacote de benefícios para os servidores públicos, que inclui aumento salarial e concessão de bonificações.
A primeira das matérias a receber aval em plenário o Executivo a conceder aos ocupantes dos cargos de agentes comunitário de saúde, combate a endemias e de controlador de vetor, com remuneração inferior ao piso salarial profissional nacional, uma complementação até chegar ao valor inicial permitido por lei.
A proposta recebeu elogios do vereador Denilson Pichitelli (PSL), presidente do Sisema (Sindicato dos Servidores Municipais de Araçatuba). “São trabalhadores que muitas vezes encontram resistência para entrar na casa da população e ganham pouco”, ponderou.
Outro projeto encaminhado pelo prefeito Dilador Borges (PSDB) concede aos membros do Conselho Tutelar de Araçatuba direito a plano de atendimento médico, hospitalar e ambulatorial, ao plano de assistência odontológica e ao vale-alimentação. As mudanças foram feitas no ano em que as exigências para se tornar membro do órgão ficaram mais rígidas e novos conselheiros foram eleitos.
Durante a discussão, a vereadora Beatriz Soares Nogueira (Rede) disse esperar que os novos representantes do conselho “honrem” o posto, referindo-se ao fato de que conselheiros deixaram a função após a abertura de processos administrativos contra eles. “Conselho Tutelar não é meio de vida, mas um serviço”, disse.
EDUCAÇÃO
Outra categoria beneficiada é que contém maior número de servidores no funcionalismo: educação, com cerca de 1,4 mil profissionais. Pelo terceiro ano consecutivo, a gestão tucana dará o bônus-educação.
De acordo com a proposta enviada pelo Executivo à Câmara, quem não faltou em nenhum dia letivo, ao longo de 2019, receberá bonificação de R$ 2,4 mil neste mês, além do décimo terceiro e do salário.
Aqueles que tiveram até cinco faltas registradas receberão R$ 1.430,00; funcionários com seis a dez faltas, R$ 1 mil; já aqueles que, por algum motivo justificado, faltaram de onze a 15 dias, o bônus é de R$ 700.
Conforme a Secretaria Municipal de Educação, a ideia é, com o dinheiro a mais, estimular a assiduidade dos servidores da pasta. Após a aprovação da matéria, o vereador Pichitelli cobrou da administração municipal o envio para a Câmara do plano de carreira do magistério. Ele disse esperar até abril o encaminhamento. Funcionária da Educação, Beatriz, por sua vez, elogiou o prefeito pela cautela na elaboração do plano.
AUMENTO REAL
Ficou para a final a votação do projeto mais esperado da noite: o reajuste de 3,25% no salário de todos os servidores da Prefeitura, conforme foi anunciado na última semana pelo prefeito.
Outra proposta, esta de autoria da mesa diretora da Câmara, fixou em R$ 12.155,94 a remuneração dos ocupantes dos cargos de secretário municipal, chefe de gabinete do prefeito e procurador geral do município.
Os únicos funcionários não contemplados com o aumento foram Dilador e a vice-prefeita Edna Flor (Cidadania).
Desta vez, não há projeto para aumentar os ganhos dos dois nomes da linha de frente da administração municipal.

 

 

Veja também

Construtora utiliza reciclador de entulho em obras e entrega edifícios com captação de água da chuva

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA A sustentabilidade e a convivência entre o desenvolvimento e o meio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *