SECO - Porto de Araçatuba está com os pilares expostos, a exemplo de Pereira Barreto

Mesmo com chuva, nível dos reservatórios das usinas continua baixando

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

Na primeira quinzena deste mês o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) previa uma pequena melhora para a semana de 9 a 15 de outubro na vazão dos reservatórios para as regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul, devido à estimativa de chuva acima da média. Choveu, mas o nível dos reservatórios das usinas de Três Irmãos (Rio Tietê) e Ilha Solteira, no Rio Paraná continua baixando. No dia 21 (quinta-feira), última data de atualização, o nível estava mais baixo do que na mesma data em 2001, quando teve o apagão e 2015, quando o país sofreu com crise hídrica.
As previsões de chuva de confirmaram. Em todo o mês de setembro choveu em média 52 milímetros. Já em outubro, até agora, de acordo com os dados do Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro) foram 94,72 milímetros. No dia 1º de outubro de 2021, o reservatório de Ilha Solteira estava no nível 320,82 metros e Três Irmãos em 321,02 metros. Já no dia 21 de outubro, Ilha Solteira estava com 319,13 metros e Três Irmãos com 319,97. Ou seja, as duas usinas baixaram mais de um metro cada. Com isso, em determinados pontos, o rio recuou mais de 200 metros. Os portos de Pereira Barreto e Araçatuba chegaram a ficar no seco.
Levantamento feito pela reportagem de O LIBERAL REGIONAL indica que em julho de 2001, quando houve o apagão, os dois reservatórios estavam com nível acima de 324 metros. Já no dia 21 de outubro de 2015, quando houve outra grave crise hídrica, o reservatório de Ilha Solteira estava com 320,32 metros e Três Irmãos estava com 321,09. Os dois acima dos níveis atuais. Já no dia 21 de outubro do ano passado, os dois reservatórios estavam com nível acima de 325,5 metros com volume útil de quase 50%. Hoje estão com nível abaixo de 320 metros – queda de quase 6 metros e volume útil de 0%.
Os números deixam claro a gravidade da situação, comprometendo várias atividades, como irrigação, piscicultura, navegação e até mesmo captação para abastecimento humano, como é o caso de Araçatuba. Os reservatórios de Ilha Solteira são os que apresentam menor volume útil. Mesmo na bacia dos rios Paraná, Grande, Paranaíba e Tietê, os reservatórios estão em melhores condições.

MONITORAMENTO
A diretoria da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) aprovou nessa semana um plano de contingência para recuperação dos principais reservatórios de água do país. A medida foi tomada para aproveitar o período chuvoso, que vai de dezembro deste ano a abril de 2022, e garantir a recuperação dos níveis para os anos seguintes. Neste ano, a falta de chuvas provocou redução significativa da capacidade dos reservatórios. O plano define vazões defluentes máximas que devem ser praticadas durante o período chuvoso nos reservatórios de Serra da Mesa, Três Marias, Sobradinho, Emborcação, Itumbiara, Furnas, Marechal Mascarenhas de Moraes, Jupiá e Porto Primavera. Novos reservatórios poderão ser incluídos nas medidas de contingência.
A agência informou que as regras serão comunicadas ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para adoção no Sistema Interligado Nacional (SIN). A implementação das medidas será acompanhada por meio de boletins e sala de crise específicas. (Com informações Agência Brasil)

Foto – DAVID PRATES

Veja também

Chuva com vendaval e granizo causa transtornos

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Chuva com rajadas de vento na tarde dessa segunda-feira (6), em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *