11.8 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Indústria de Birigui gera 80% dos novos empregos

DIEGO FERNANDES – BIRIGUI

O índice de exportação de calçados em Birigui cresceu 80% nos meses de janeiro e fevereiro de 2022 na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são do Sinbi, o Sindicato das Indústrias de Calçado de Birigui e Região. 

De acordo com especialistas, países da América Latina aumentaram a procura pelo produto brasileiro em detrimento do produto da China. 

O crescimento nas exportações tem refletido diretamente no saldo positivo de empregos de Birigui nos primeiros dois meses do ano, quando a cidade foi a principal geradora de empregos da região noroeste. 

Somente em fevereiro, foram 446 vagas de trabalho com carteira assinada que foram abertas, sendo que destas, 388 foram geradas pela indústria. 

No geral, na somatória de janeiro e fevereiro, já foram 1.018 empregos criados em Birigui, sendo 816 foram criados pela indústria. Isso corresponde a 80,15% do saldo positivo de empregos criado na cidade. Os dados são do Novo Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Previdência.

De acordo com Thiago Klitzke, que é executivo de venda internacionais de uma indústria de Birigui, o produto brasileiro está mais competitivo por causa do preço ainda alto do dólar. Ele também lembra que a China, que é também uma grande exportadora de calçados, não tem conseguido atender toda a demanda, o que causou uma grande procura pelo produto brasileiro, principalmente em países da América Latina, que conseguem a compra com o frete bem mais em conta.

“A questão do aumento do frete da Ásia, fretes da China, e o dólar favorável faz o nosso produto de exportação ficar mais competitivo no mercado internacional, além da quebra do abastecimento da China, ela não consegue abastecer o mundo inteiro como abastecia antes. Então isso fez com que muitos clientes internacionais começassem a olhar o Brasil como um grande provedor e fornecedor de calçados”, analisou Klitzke.

Segundo o presidente do SINBI, Renato Ramires, a entidade não tem medido esforços para manter as empresas da cidade competitivas no mercado. De acordo com ele, mesmo durante a pandemia, vários eventos de integração foram realizados, ainda que de forma online, com o objetivo de manter a indústria local em evidência.

“Estamos fazendo um trabalho de inclusão das nossas empresas no cenário internacional, com feiras, eventos, fizemos de forma remota usando aplicativos e outras ferramentas, junto com outras entidades, o que vem elevando a competitividade das nossas empresas em relação a outros países para o mundo todo”, afirmou o presidente. 

 

Ultimas Noticias