Finalidades do #ARACATUBADOBEM – Parte 6

Compartilhe esta notícia!

 

Rodrigo Andolfato

Já estamos na sexta parte do conjunto de artigos que versa sobre as finalidades do #ARACATUBADOBEM. Isso é muito legal uma vez que o movimento vai crescendo e as pessoas vão se tornando curiosas sobre o porquê de existir essa ONG. No artigo de hoje falaremos sobre a finalidade “NA PROMOÇÃO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL”. Para quem conhece toda minha breve história de vida, sabe bem que sou defensor das ideias liberais austríacas, portanto, combato de frente o Estado Assistencialista. Deste modo, alguns devem estar se perguntando: “Quero só ver o que Rodrigo pensa sobre o assunto Assistência Social”.
Assim, antes de falar sobre as ideias contidas nos seis parágrafos deste item, devemos explicar o assunto de forma correta. Primeiro que nenhum Liberal austríaco é contra alguém ser benemerente e assistir a outrem, no sentido de ajudar. O que nós Liberais somos contra, é o Estado tirar o direito de cada um ajudar o próximo com o que ele julgue correto. O que nós Liberais somos contra, é o Estado roubar o dinheiro de quem o produz com a desculpa de usar para benemerência, e depois manter uma legião de escravos dependentes de tal assistencialismo. Ou seja, o que nós Liberais somos contra, é o ASSISTENCIALISMO, como forma de manutenção de um povo dependente e como forma de justificativa deslavada de avalizar o roubo estatal através dos impostos. Por fim, o que nós Liberais somos a favor, quando o assunto é ajudar as pessoas, é que isto seja feito mostrando-se um caminho para saída da condição de necessitado em direção à condição de gerador de autoenriquecimento.
Tudo isto exposto, vamos apresentar as ideias para este assunto, quando falamos de #ARACATUBADOBEM. O primeiro parágrafo, colocamos aqui somente para informar de forma redundante o exposto acima. Está escrito exatamente assim: “Elaborar e implantar planos e projetos em programas de educação empreendedora que visem a promoção da assistência social nas suas variadas formas. Objetivando a transformação do individuo assistido em um cidadão gerador de riquezas para si mesmo.”
Já no segundo parágrafo deste item, temos: “Promover e exequibilidade jurídica e administrativa, da migração do dinheiro destinado aos órgãos de governo com essa função, para que sejam totalmente revertidos em ‘vouchers’ destinados em sua totalidade para as pessoas cadastradas com necessidade de uso efetivo destes recursos. Findando assim a burocracia que mal versa a nobre finalidade da benemerência de tal ação.”
O que esse parágrafo quer dizer é que o #ARACATUBADOBEM terá como objetivo criar uma comissão que venha a trabalhar para que todo dinheiro destinado à pasta da ASSISTÊNCIA SOCIAL em nossa cidade, seja 100% transformado em “vouchers” para entrega diretamente aos necessitados. Sem com isso criar uma maquina consumidora de grande parte do dinheiro para “administrar” tal finalidade. Queremos ajudar a municipalidade a reorganizar um departamento pequeno, dentro da área da saúde, o qual cadastrará pessoas efetivamente necessitadas, as quais receberão um “voucher” para compras em supermercados de bairros. Tal cadastro deverá ser assertivo sobre várias condições da pessoa que o buscam. Dentre essas informações buscaremos saber o que leva tal cidadão se encontrar sem possibilidade de trabalhar. Procuraremos ajudar essa pessoa a buscar empreender como MEI, prestando serviços, ou como ambulante, de forma que ela saia desta condição de dependência para de autossuficiência.
Para que você leitor possa ter uma ideia, a pasta da Assistência Social de Araçatuba tem um orçamento anual de 29 milhões de reais. Isto equivale a dois milhões e meio de reais por mês. Se esse dinheiro todo fosse transformado em “vouchers” de 500 reais, atenderíamos 5000 pessoas necessitadas todos os meses. A vantagem dos “vouchers” é que as pessoas começam a experimentar o direito de escolha. Ao invés de receber uma cesta básica, tendo que aceitar a esmola que lhe é dada, passa a ser responsável pelas escolhas que fará com esse “dinheiro”. Outra coisa boa dos “vouchers” é que o comércio local passa a ser privilegiado. Isto acaba por gerar uma necessidade por contratação de mão de obra. Tal aumento na contratação de trabalhadores acaba, por sua vez, diminuindo com as pessoas que necessitam do assistencialismo. É disso que falamos quando citamos o CÍRCULO VIRTUOSO. Queremos acabar com a cultura do “coitadinho” para promover a cultura dos “trabalhadores autossuficientes”.
Para terminar o artigo de hoje apresento o terceiro dos seis parágrafos: “Promover e desenvolver projetos, planos e ações que levem a melhoria das condições de vida do idoso através do retorno de suas ações produtivas junto a sociedade. Promovendo a valorização do conhecimento adquirido e sua aplicabilidade junto aos empreendedores locais, no formato de um grande Conselho de Administração Municipal.”. Com isto, queremos aproveitar os idosos com trabalhos intelectuais, valorizando todo conhecimento adquirido ao longo da vida. Parece brincadeira, mas com um orçamento de 29 milhões, somente 66 mil são destinados aos idosos. O #ARACATUBADOBEM quer reconhecer a contribuição daqueles que muito fizeram para nossa cidade. Domingo que vem continuaremos esse assunto.

Rodrigo Andolfato é empresário, membro do Instituto Liberal da Alta Noroeste e idealizador do movimento #ARACATUBADOBEM

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Obra da CPFL para melhorar o serviço deixa Vila Mendonça sem energia

Compartilhe esta notícia!Diego Fernandes – ARAÇATUBA Obra da CPFL para melhorar o serviço deixa Vila …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *