18.2 C
Araçatuba
segunda-feira, maio 16, 2022

Ex-ministro da Educação discute formação de movimento conservador em Araçatuba

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, esteve em Araçatuba neste sábado (29). Ele participou de um almoço e logo depois de uma roda de conversa com lideranças políticas regionais. O encontro ocorreu no Mariah Plaza Hotel.

Segundo Weintraub, o objetivo de sua visita foi criar e fortalecer um movimento político conservador para as próximas eleições. Ele, porém, não cravou se será ou não candidato a algum cargo público neste ano.

O empresário Rodrigo Andolfato, colunista de O LIBERAL REGIONAL, e membros do PTB, foram alguns dos anfitriões da visita.

“Eu e ele, junto com um grupo grande, a gente está construindo um movimento conservador e circulando pelo estado para entender um pouco a situação atual do nosso estado, do Brasil, como a gente consegue juntar um grupo técnico, forte e com capilaridade, para tentar mudar um pouco o rumo do país”, afirmou. “Porque se ficar nas mesmas mãos das mesmas pessoas para fazer as mesmas coisas do jeito que tem sido feito nos últimos 40 anos, o resultado vai ser o mesmo: corrupção, concentração de renda na mão de poucos, violência, criminalidade, vai ser tudo ruim”, seguiu.

Weintraub foi ministro da Educação do governo Jair Bolsonaro entre 8 de abril de 2019 até 19 de junho de 2020. Ele evitou criticar o presidente, mas usou uma metáfora para insinuar que o apoio do centrão pode prejudicar o futuro político do atual chefe do executivo nacional.

“Eu nunca critiquei o presidente Bolsonaro, mas eu não confio no Centrão, eu não tenho como elogiar ministro do Centrão. Espero que o presidente tenha sucesso, espero. Mas eu lembro que o meu avô lá na roça falava ‘Passarinho que dorme com morcego, acorda de ponta cabeça’”, afirmou.

Se não quis criticar o presidente diretamente, o ex-ministro fez críticas ao governador João Doria. Uma delas foi relacionada à política do fechamento dos estabelecimentos comerciais durante a pandemia. Para ele, a medida foi tomada de maneira injusta.

“Eu vi gente honesta, querendo trabalhar, tendo o seu comércio fechado. Pequeno, médio comércio, empresa média, todo mundo se lascou. Agora, lojas Americanas não fechou um único dia. Por que na loja do comércio pequeno, ou em uma oficina mecânica ou em um barbeiro você vai pegar covid e nas lojas Americanas você não vai?”, questionou.

Abraham Weintraub, que ainda não está filiado a partido político, contou com a companhia do irmão, Arthur Weintraub, que foi um dos assessores diretos de Bolsonaro no início de seu mandato, e visitou cerca de 30 cidades nos últimos 15 dias. O último lugar onde esteve antes de chegar em Araçatuba foi Santa Fé do Sul. A equipe do ex-ministro não confirmou o seu próximo destino.

 

Ultimas Noticias