20.2 C
Araçatuba
sexta-feira, junho 24, 2022

EDUCAÇÃO E LUSOFONIA

António Montenegro Fiúza

«Você não fotografa com a sua máquina. Você fotografa com toda a sua cultura.»
Sebastião Salgado, fotógrafo brasileiro

Se olharmos atentamente para o mundo à nossa volta, ver-nos-emos envoltos em poesia, pois ela não se oculta apenas entre letras e vocábulos, sonetos, quadras e versos, mas por entre os olhares e sorrisos, no franzir de uma fronte, no olhar que se perde entre sonhos e esperanças, no pássaro pousado bem à nossa frente. As bênçãos de Calíope e de Erato não se extinguiram na arte da escrita, no mover da pena de aparo mas alastraram-se a todas as atividades humanas e na Exposição Amazónia, de Sebastião Salgado, que tive o prazer de visitar, elas se mostraram presentes, radiantes e profícuas.
De Minas Gerais para o mundo, Sebastião Salgado é o mais conceituado fotógrafo brasileiro, tendo sido agraciado com todos os prêmios existentes, até aos dias de hoje, nessa categoria artística. Formado em Economia, percorreu todos os degraus da formação superior nessa área académica, mas reconheceu na fotografia, a melhor forma para mudar o mundo e torna-lo um melhor lugar para as gerações atuais e as vindouras.
Com fotografias a preto e branco, retrata sete longos e intensos anos de vida nessa região – o pulmão do nosso planeta, apresenta as diferentes faces da floresta: paisagens e belezas naturais espetaculares, bem como a vida diária de várias comunidades indígenas.
«Com o preto e branco e todas as gamas de cinza, porém, posso me concentrar na densidade das pessoas, suas atitudes, seus olhares, sem que estes sejam parasitados pela cor.» Sebastião Salgado, fotógrafo brasileiro

Com textura e vida, delineadas entre os traços firmes do negror da película, Sebastião Salgado traz a poesia gráfica e visual para as nossas vidas, pretendendo mudá-la, revolucionando as mentes dos visitantes. A exposição “Amazônia” faz parte de um projeto humanitário para preservação da mata amazónica e, tal como todos os outros trabalhos do fotógrafo, revela uma face altruísta e filantropa.
Há quem dê vez e voz pelas palavras ou pelo som, Sebastião Ribeiro Salgado Júnior fá-lo pelas imagens, como quem transmite em cada imagem, mil palavras.
«Minhas fotografias são um vetor entre o que acontece no mundo e as pessoas que não têm como presenciar o que acontece. Espero que a pessoa que entrar numa exposição minha não saia a mesma.» Sebastião Salgado, fotógrafo brasileiro

Antônio Montenegro Fiúza é CEO – Chief Executive Officer do Grupo Lusófona Brasil

Ultimas Noticias