14.2 C
Araçatuba
terça-feira, maio 17, 2022

Dilador alcança a marca de 30 quilômetros de vias recapeadas

Araçatuba no passado já foi chamada de “Cidade do asfalto”. Com a sua malha viária pavimentada, há muitos anos, os problemas de conservação também são muitos e desafiam os prefeitos. Hoje a cidade tem aproximadamente 86% das vias urbanas pavimentadas. A conservação é necessária, mas nem sempre há dinheiro para atender à demanda. No início do ano passado, o prefeito Dilador Borges executou algumas obras remanescentes do ano anterior. Porém, apenas nos convênios assinados em seu governo, entre obras já concluídas e em execução, chega a quase R$ 8 milhões de investimentos e 30 mil metros de vias recapeadas. Isso sem considerar as licitações abertas para pavimentar ruas no Água Branca e na Avenida Juscelino Kubitschek . O custo é superior a R$ 3 milhões.
“Fazer mais com menos” foi a frase mais dita por Dilador no início de seu governo e vem sendo repetida com frequência. Para o prefeito, devido à queda na arrecadação, é preciso agir com seriedade e “valorizar cada centavo da Prefeitura”. Dentro desta política de racionalizar serviços, a equipe do secretário de Obras e Serviços Públicos, Constantino Alexandre Vourlis, desenvolveu o sistema de recuperação de asfalto denominado “reperfilamento”. Trata-se de um sistema que chega custar menos de 50% do recapeamento e que vem sendo usado em algumas vias com bom resultado. Este sistema só pode ser usado quando são aplicados recursos próprios. Os convênios com os governos estadual e federal não prevêem a metodologia aplicada no reperfilamento. Uma questão meramente técnica.
Diante da necessidade de recuperar muitas vias em diferentes pontos da cidade, o prefeito Dilador Borges determinou à equipe da Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação, levantamento de pontos críticos, priorizando por estado de precariedade e fluxo viário. Com isso, buscou-se convênios já com locais determinados para execução da obra. Este trabalho de critério técnico levou o benefício do recapeamento para bairros periféricos e vias centrais que apresentavam sérios problemas.
Em dois convênios de 2017, já no governo de Dilador Borges, foram investidos 307.956,40 para recapeamento de ruas da área central. No total foram 11.142,23 metros quadrados (1.140 metros). Também em 2017, foram investidos R$ 301.864,79 para recapeamento de 13.800,78 metros quadrados (2.520 metros) no Conjunto José Saran (Traitu ). Todos os contratos estabelecem sinalização vertical e horizontal.
Segundo o secretário de Planejamento, Tadeu Consoni, a orientação do prefeito Dilador Borges é no sentido de atender os locais mais prioritários. Com isso, foi recapeada a Avenida Prestes Maia e um trecho da Ibirapuera. A ruas Aguapeí e Marechal Deodoro e mais recentemente foi realizado o trabalho na Valdir Felizola de Moraes, na Bandeirantes, Humaitá e outras vias estão na programa. Foram recapeados também o Conjunto Claudionor Cinti e várias ruas do Concórdia, que estavam em péssimas condições. Este ano foram pavimentadas as ruas do Jardim Regina.

PROGRAMAÇÃO
Este ano, devido ao período eleitoral, há limitações para assinatura de convênios. Porém, a administração já está empenhada na busca de novas emendas para recapeamento. Os recursos próprios serão investidos em reperfilamento, como foi feito em trecho da Avenida Araçá, na Rangel Pestana e no início da Valdemar Alves (entre as rotatórias da Regente Feijó e da Avenida João Arruda Brasil).

recape

ANTÔNIO CRISPIM
Araçatuba

Ultimas Noticias