18.2 C
Araçatuba
segunda-feira, maio 16, 2022

Araçatuba participa de campanha contra principal causa de morte no Brasil

Se você tem hipertensão arterial mal controlada, sofre de diabetes, colesterol, tabagismo e acoolismo ou, ainda, enfrentou problemas no coração, como arritimia, insuficiência cardíaca e infarto, é preciso redobrar a atenção. Estes são os principais fatores de risco de derrame, apontado como a principal causa de mortes no Brasil. Com o objetivo de orientar a população, a partir deste fim semana, Araçatuba participa de uma importante ação destinada à prevenção.
É a Campanha Nacional de Combate ao AVC (Acidente Vascular Cerebral), organizada pela Rede Brasil AVC, ONG (Organização Não Governamental) formada por diversos profissionais de saúde ligados ao tratamento da doença. Na cidade, as ações acontecem por meio de uma parceria de médicos da equipe de neurologia da Santa Casa com o curso de enfermagem da Unip (Universidade Paulista). “O objetivo é conscientizar as pessoas a respeito de prevenção, identificar os principais sinais de AVC, reabilitação e todas as nuances que envolvem esta doença que é tão recorrente em nosso país e que se fala muito pouco”, explica a médica neurologista Fabiani Honorato de Barros, que trabalha em clínica particular e no hospital parceiro da ação. Segundo ela, a campanha vai até 4 de novembro.
Apesar de o início estar previsto oficialmente para hoje, um ciclo de palestras foi feito ontem de manhã por agentes de saúde a universitários de enfermagem e fisioterapia, tendo o AVC como tema. Para este sábado, está programada intervenção junto ao Asilo São Vicente de Paulo, onde serão feitas medidas de glicemia e de pressão arterial, além de distribuição de panfletos informativos a idosos.
Já em 1º de novembro, a equipe da campanha estará na recepção da Santa Casa e, no dia seguinte, na UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro Umuarama, realizando este mesmo trabalho.

ESTATÍSTICAS
Segundo Fabiani, 10% das mortes no Brasil têm o AVC como causa. “Mata mais do que câncer, HIV, qualquer coisa…”, enfatiza a médica. Os números também preocupam em Araçatuba.
Pesquisa feita por Fabiani junto com a também neurologista Danyelle Amélia Grecco, da Santa Casa, revelou que, em Araçatuba, por mês, são internadas 25 pessoas, em média, com AVC isquêmico – aquele que ocorre quando há uma obstrução da artéria, impedindo a passagem de oxigênio para as células cerebrais, que morrem. O levantamento foi feito ao longo de quatro meses deste ano no próprio hospital em que atuam.
“A maior prevenção está na pessoa conhecer seus fatores de risco para o AVC e tratá-los adequadamente. Então, tem que fazer atividade física regular, diminuir colesterol, alimentar-se direito e parar de fumar”, finaliza Fabiani.

ARNON GOMES
Araçatuba

Ultimas Noticias