Home Cidades Araçatuba Concluída a pavimentação da nova Avenida Juscelino Kubitschek

Concluída a pavimentação da nova Avenida Juscelino Kubitschek

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

As obras de pavimentação da Avenida Juscelino Kubitschek, iniciadas em dezembro do ano passado, já estão praticamente concluídas. Restam poucos detalhes. A Rua Meradio Frazatti, interligando as avenidas Saudade (Via Nametala Rezek) e a JK, também está pavimentada. A Avenida Juscelino Kubitschek já está pavimentada até SP 463 (Rodovia Jorge Maluly Netto). Com a pavimentação da JK, várias benfeitorias estão feitas, principalmente a construção de calçadas e novos estabelecimentos devem ser instalados nos próximos meses.
A empresa executora dos serviços é a Servipav Indústria e Materiais para Pavimentação, responsável pela pavimentação asfáltica, implantação de guias, sarjetas, sinalização viária horizontal (pinturas de solo) e vertical (colocação de placas de sinalização). O mesmo contrato, assinado pelo prefeito Dilador Borges no dia 23 de novembro, já previa a pavimentação de ruas dos bairros Água Branca e Vista Verde. No total, são investidos R$3.153.511,38, sendo R$2.637.470,13 de recursos da Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) e R$516.041,25 de recursos municipais.
Com a conclusão da pavimentação da avenida, nos próximos dias a empresa deve iniciar a sinalização de trânsito. Alguns trechos, como da Meradio Frazatti, já têm sinalização de solo.
Moradores esperavam a pavimentação da JK há mais de 30 anos. Antes do início das obras, muitos moradores desdenhavam, e afirmavam que era mais uma promessa de político. Já com o início das obras, o quadro mudou. Teve morador que atuou como “fiscal”, acompanhando os trabalhos ao longo dos dias.
Segundo o prefeito Dilador Borges, a legislação impunha limites de distância entre as torres e o leito carroçável da via. Esta questão exigiu ação política e o prefeito atuou pessoalmente junto à Agência Nacional de Energia Elétrica e a empresa de transmissão, responsável pela linha de de energia. Dilador mostrou que o problema já existia há muito tempo e que não havia como desapropriar dezenas de casas para mudar a avenida. A justificativa foi aceita e a obra autorizada.
Outro problema enfrentado no decorrer da obra foi a construção de galerias em dois pontos distintos. Porém, tudo isso foi superado e o trabalho avançou e foi concluído.

 


Compartilhe esta notícia!