AÇÃO - Diretores do Sindicato dos Bancários de Araçatuba e Região, que apoiou os caixas do BB, anexam aviso de greve em uma agência local

Caixas do Banco do Brasil retornam ao trabalho nesta quinta, após greve de 24 horas

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Os funcionários dos caixas do Banco do Brasil (BB) voltam ao trabalho nesta quinta-feira (11) depois de terem cruzado os braços nessa quarta-feira (10) em protesto pela ameaça de corte da gratificação de função, uma das medidas que constam do plano de “reestruturação” da instituição. A grave foi de 100% em Araçatuba e Birigui, que somam sete agências. É a segunda paralisação dos caixas executivos do BB em menos de 15 dias, ambas com o apoio do Sindicato dos Bancários de Araçatuba e Região.

Além do corte das gratificações dos caixas executivos, constam do plano de “reestruturação” a transferência de funcionários e a demissão de cinco  mil deles, estimulada por um plano de demissão voluntária (PDV), além do fechamento de 361 postos de atendimento. O movimento sindical bancário entende que o corte da gratificação significa redução de salário, o que é proibido pela Constituição Federal (artigo 7º, inciso VI).

Existe também uma súmula do Tribunal Superior do Trabalho (TST), de número 372, que garante a incorporação gratificação aos salário para os caixas com mais de 10 anos anteriores a 2017. Por encontrar respaldo da Constituição e na súmula 372, o movimento sindical está ingressando na Justiça com ações para garantir a continuidade da gratificação, para impedir as transferências compulsórias e para manter o plano de saúde do pessoal que pertencia a bancos incorporados pelo BB.

Na tarde desta quarta-feira (10), representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Crédito (Contec) e a diretoria do BB se reúnem para negociar uma forma de minimizar os efeitos danosos aos funcionários e à população, no caso do fechamento de postos de atendimento. Em Araçatuba, há o risco de serem fechadas as agências das Ruas Floriano Peixoto (Centro) e Brasil (bairro São João).

Desde que o “plano de reestruturação” foi anunciado pela diretoria do BB, dia 11 de janeiro, o movimento sindical bancário tem feito manifestações de protesto em todo o País. No dia 15 do mês passado, o Sindicato dos Bancários retardou a abertura de duas  agências do BB no Centro de Araçatuba com o objetivo de denunciar à população o desmonte de uma instituição financeira voltada do desenvolvimento econômico do País.

No dia 29 do mês passado, os caixas também fizeram uma greve de advertência de 24 horas. As manifestações seguem orientação da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb-SP/MS). O plano de “reestruturação” foi elaborado pelo presidente do BB, André Brandão, egresso da iniciativa privada, e tem o apoio do ministro da Economia, Paulo Guedes.

 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Mais dois suspeitos de participação nos ataques a bancos de Araçatuba foram presos

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Dois suspeitos de participação nos ataques a bancos de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *