PAGAMENTOS - Maior parte do crédito buscado foi para o pagamento de contas

Araçatubenses aumentaram em 12% a busca por crédito em outubro

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Mesmo com a pandemia já em fase de controle, as dívidas contraídas pelos araçatubenses ainda são uma sombra no orçamento. Por causa disso, a busca por crédito no município segue crescendo mês após mês.

Dados da Via Certa Financiadora, empresa especializada no fornecimento de créditos em Araçatuba, apontam um aumento de 12% nos pedidos por crédito no mês de outubro em relação ao mês de setembro de 2021. Segundo a empresa, boa parte dos pedidos são de trabalhadores assalariados, que buscam valores para quitar dívidas, com objetivo de limpar o nome, e tirá-lo do Serasa.

Segundo o gerente da empresa, Gabriel Andrioti, a procura segue em alta e registrou crescimento em todos os meses de 2021 já fechados até aqui, entre janeiro e outubro. Isso ocorre mesmo com mais pedidos de crédito sendo negados por conta da inadimplência.

“A procura continua em alta, não houve declínio, cada mês tem uma crescente de pessoas na busca por crédito. Porém a concessão do crédito está um pouco mais fechada, pelo cenário de perda do poder aquisitivo do consumidor”, explicou Andrioti.

De acordo com ele, a modalidade de crédito de maior sucesso atualmente é a de antecipação dos saques do FGTS, que tem sido procurada por pelo menos 50% do público que tem buscado crédito. Nesta modalidade, a pessoa consegue antecipar até sete saques aniversário.

“A maior demanda tem sido de assalariados. O motivo da busca, em sua grande maioria esmagadora, diria até em 90%, são para pagar contas”, completou Andrioti.

Junto com a busca por crédito, houve também aumento da inadimplência. Entre maio e setembro, o indicador fechado observado da Via Certa foi de um aumento de cinco pontos percentuais entre as pessoas que não estão em dia com as parcelas do crédito pedido. Neste caso, a pessoa tem problemas para obter novas linhas do mesmo serviço.

57% das dívidas recuperadas

No primeiro semestre deste ano, 57,7% das dívidas de consumidores inadimplentes foram pagas em até 60 dias após a negativação. De acordo com o Indicador de Recuperação de Crédito da Serasa Experian, apesar do percentual expressivo, o número do acumulado semestral vem diminuindo desde 2019, quando o índice marcou 60,4%.

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, os números refletem o cenário econômico brasileiro desafiador que se mostrou nos seis primeiros meses de 2021.

“Com os reflexos da pandemia impactando o país, a população teve que continuar lidando com o alto nível de desemprego e a diminuição do auxílio emergencial. Junto a isso, o aumento da inflação e dos juros foram fatores que agravaram a situação financeira dos consumidores, tornando a quitação de dívidas já negativadas cada vez mais difícil”, explicou o economista.

A análise por setor revelou que, nos primeiros seis meses deste ano, o segmento financeiro, representado por bancos, cartões ou financeiras, foi o que mais recuperou dívidas em até 60 dias, pois 64,7% das contas ressarcidas são dessa área. Fora do campo financeiro, o segmento de utilities mostrou o maior pagamento das dívidas em atraso, com 62,7%.

“As pessoas valorizam muito o acesso ao crédito que possuem e, para não o perderem, escolhem priorizar a quitação dessas pendências. Sendo assim, esse é um setor que possui um incentivo natural para a recuperação de dívidas, o da preservação de crédito”, explicou Rabi.

 

 

Veja também

Chuva com vendaval e granizo causa transtornos

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Chuva com rajadas de vento na tarde dessa segunda-feira (6), em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *