ADOLESCENTES - Em Birigui, jovens de 17 anos começaram a se imunizar nesta segunda

Araçatuba vacina contra a covid a partir dos 12 anos com comorbidades; Birigui punirá quem escolher marca

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Araçatuba ampliou o grupo de vacinação contra a covid-19, nesta terça-feira (24), para adolescentes entre 12 e 14 anos com comorbidades, gestantes ou puérperas. O agendamento deste público está aberto no site da prefeitura e também no Vacina Já, do governo do estado, sendo obrigatório o cadastro para comparecer a algum dos pontos de vacinação.

 

Outra novidade desta terça-feira é que pessoas que tomaram apenas a primeira dose e ainda não conseguiram se agendar para tomar a segunda já podem se dirigir aos locais de imunização sem necessidade do cadastro no site da prefeitura. 

 

Seguem sendo vacinadas as pessoas de 16 e 17 anos com comorbidades, gestantes e puérperas com a primeira dose da vacina contra a covid-19, além de adultos acima de 18 anos que ainda não tomaram a primeira dose.

 

É obrigatório apresentar documento com foto e CPF, além de documento que comprove a comorbidade. Quem for tomar a segunda dose também deve levar a carteirinha de vacinação. 

 

Os pontos de vacinação são Araçatuba Shopping, Shopping Praça Nova, paróquia São Paulo Apóstolo e drive-thru do Núcleo de Gestão Assistencial. Estes locais aplicam as doses de segunda à sexta-feira, das 10h às 19h.

 

Além disso, o posto do Multi Shop também aplica as vacinas entre 9h e 17h de segunda à sexta. Nos dias de semana, também é possível se vacinar na UBS do bairro Engenheiro Taveira, das 8h às 19h.

 

A partir do próximo sábado (28), além do Araçatuba Shopping, do Shopping Praça Nova e do Multi Shop, também estarão disponíveis para vacinação o drive-thru do NGA e a paróquia São Paulo Apóstolo. O horário de vacinação nestes pontos aos sábados é das 8h às 18h, com exceção do Multi Shop, que vacina neste dia das 9h às 14h.

 

Em Araçatuba, até a última sexta-feira (20), de acordo com dados do município, 72,8% da população total já tinha tomado ao menos a primeira dose de uma das vacinas (CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer) ou a dose única da Janssen. 72.569 pessoas já estavam com esquema vacinal completo, o que significa 36,6% da população do município.

 

Birigui

 

Começou ontem, em Birigui, a vacinação de adolescentes de 17 anos que não possuem comorbidades. A vacina aplicada é a Pfizer e o local de imunização é o drive-thru do terminal rodoviário das 7h30 às 18h. Neste mesmo horário também segue a vacinação do público entre 12 e 17 anos com comorbidades.

 

É necessário fazer cadastro no Vacina Já, do governo estadual, além de levar RG, CPF, comprovante de residência e estar acompanhado do pai, mãe ou responsável legal. Também é necessário comprovante de comorbidade para quem estiver enquadrado neste público.

 

Já a segunda dose também está sendo aplicada no terminal rodoviária, das 7h30 às 18h, mas também pode ser encontrada nas UBSs das 7h30 às 11h. 

 

Fim da fila

 

O prefeito Leandro Maffeis sancionou recentemente a lei 7.022 que põe no fim da fila de vacinação quem se recusar a tomar a vacina contra a covid-19 disponível no posto por não ser a marca do fabricante de preferência. A sanção foi publicada nesta segunda-feira (23) no Diário Oficial do município.

 

A nova lei estabelece que a mesma medida será aplicada a pessoas flagradas em festas clandestinas e que tenham os nomes citados em boletins de ocorrência ou termos circunstanciados. O projeto é de autoria dos vereadores José Luis Buchalla (PATRIOTA), Benedito Dafé (PSD) e Tody da Unidiesel (CIDADANIA).

 

A alteração no protocolo de vacinação no município não se aplica a gestantes e puérperas sem e com comorbidades, bem como as pessoas com comorbidades, com comprovada recomendação médica. Neste caso, o laudo médico será retido no momento da aplicação da vacina.

 

Quem se recusar a tomar a vacina disponível nos postos de vacinação deverá assinar um termo de recusa, que será anexado ao cadastro único do paciente na rede municipal de saúde, para que não consiga se vacinar em outro local até a finalização do cronograma previsto.

 

De acordo com a lei, aquele que for retirado do cronograma de vacinação por recusa do imunizante será incluído novamente na programação após o término da vacinação dos demais grupos previamente estabelecidos no PMI (Plano Municipal de Imunização). 

 

“A renúncia ao imunizante motivará a suspensão do direito à vacinação no período regular previsto dentro do cronograma do PMI (Plano Municipal de Imunização) na rede municipal de saúde”, diz o texto da lei. Desta forma, a pessoa só será vacinada depois das faixas etárias estabelecidas.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Diretoria inicia ações da ‘semana Nacional de Trânsito’

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS É celebrado este ano entre os dias 18 …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *