INIMIGOS - Aedes aegypti e escorpião já picaram mais de mil pessoas em Araçatuba neste ano

Araçatuba tem mais de 5 casos diários de dengue e mais de 3 picadas de escorpião

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O município de Araçatuba registrou, até aqui, 856 casos de dengue nos cinco primeiros meses do ano. Ao contrário de anos anteriores, os piores meses da doença provocada pelo aedes aegypti neste ano foram abril e maio, justamente quando as altas temperaturas do verão já deram uma trégua. A media atual está em 5,7 casos de dengue por dia desde o dia 1º de janeiro. Os acidentes com escorpiões, por sua vez, seguem na media de cerca de 3 por dia, já foram mais de 400 neste ano.

De acordo com dados fornecidos pelo departamento de vigilância epidemiológica e sanitária de Araçatuba, os números atuais da dengue na cidade, apesar de não estarem entre os principais da série histórica neste período, também estão longe de estarem tranquilos.

Se o mês de janeiro, que geralmente costuma ter alta de casos, registrou apenas 36 ocorrências neste ano, o número de casos mais do que triplicou em fevereiro, quando 116 pessoas foram diagnósticas com a doença.

Novo aumento, agora de cerca de 28%, foi registrado no mês de março, quando 149 casos de dengue foram registrados em Araçatuba.

O maior número, porém, foi contabilizado em abril, quando os casos mais do que dobraram em relação ao mês anterior. Mesmo com o fim do verão ainda em março e já no outono e com temperaturas menos quentes, foram registrados 328 casos de pessoas que foram picadas pelo aedes aegypti e desenvolveram a dengue.

No mês de maio, conforme último balanço do mês divulgado na sexta-feira, foram 227 pessoas com casos confirmados de dengue na cidade. Maio deste ano já registra mais casos do que no mesmo mês do ano passado, quando foram contabilizados 196 ocorrências.

No total, as 856 ocorrências de dengue em Araçatuba em 2021 já são suficientes para fazer o município ultrapassar 15 dos 23 anos da série história de dados, que começou em 1998.

No ano passado, a cidade registrou 2.380 casos de dengue, o quinto pior registro da série ao lado de 2006, ficando atrás apenas dos anos de 2007 (2.538), 2003 (3.092), 2019 (7.879) e 2010 (11.509).

Há dois anos não ocorre uma morte por dengue em Araçatuba. Em maio de 2019, uma mulher de 78 anos, que morava na Vila Industrial, faleceu devido à doença. Os óbitos são contabilizados na série histórica desde 2019 e, até o momento, foram 10 vítimas fatais no município.

Como evitar

Tapar os tonéis e caixas d´água, manter as calhas sempre limpas, deixar garrafas e recipientes sempre com a boca para baixo, preencher pratos de vasos e plantas com areia, tampar as lixeiras, limpar os ralos e colocar tela, e manter lonas para materiais de construção e piscinas sempre bem esticadas para não acumular água, são algumas das dicas para evitar o desenvolvimento do mosquito causados da dengue, o aedes aegytpi, que se desenvolve principalmente em locais com água parada.

Escorpião

A vigilância sanitária também divulgou 460 acidentes com escorpião em Araçatuba no período de 1º de janeiro até a última sexta-feira, dia 28 de maio.

O número mostra que a media de picadas do animal peçonhento está em 3,1 no município desde o início do ano.

No ano de 2020, Araçatuba fechou o mês de dezembro com 1.405 acidentes escorpiônicos ao longo dos 12 meses. A media do ano todo foi 3,85 casos por dia e ouve um aumento de 32% nos casos em relação a 2019.

A utilização de telas nas janelas e ralos; observação cuidados dos sapatos antes de calçá-los ou das roupas antes de vesti-las; e o batimento de roupas de cama; além do recolhimento de entulhos, são algumas das medidas mais eficientes para evitar a surpresa de um ataque do pequeno animal.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Câmara de Joanópolis aprova moção aos militares que atuaram no caso do assalto

Compartilhe esta notícia!ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA A Câmara Municipal de Joanópolis, na região de Bragança …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *